Lutar quando é fácil ceder! Chapecoense balança mas não cai e pega San Lorenzo na Sulamericana

Antes, um pouco de música:

Sonhar mais um sonho impossível
Lutar quando é fácil ceder
Vencer o inimigo invencível
Negar quando a regra é vender

A cada partida, a cada jornada dentro e fora do Brasil, a Chapecoense expande fronteiras. O Oeste de Santa Catarina ficou pequeno para as pretensões do time fundado há 43 anos e, nesta quarta-feira, um novo passo na trajetória internacional do Verdão Oeste tem local e hora para se definir. Na semifinal da Sul-Americana, contra o San Lorenzo, no estádio Nuevo Gasómetro, às 20h45 (de MS), o Verdão Catarinense busca, mais uma vez, escrever um novo capítulo em sua história. E, dentro disso, mostrar ao continente a força verde e branca.

ESPN
ESPN

Em 2015, na primeira participação na Sul-Americana, a Chapecoense chamava a atenção, principalmente dos rivais estrangeiros, pelo desconhecimento ou falta de informações. Afinal, que time brasileiro era aquele, do Oeste catarinense? Então, veio o Libertad, rival paraguaio, nas oitavas de final. Após dois empates por 1 a 1, a Chapecoense avançou nas penalidades máximas.

Na sequência, um gigante do cenário internacional: o River Plate. Com a manchete “¿Quién te conoce, Chape?”, o maior portal de esportes, o “Olé”, questionou.  “A equipe brasileira da Chapecoense, após vencer o Libertad, enfrentará o River nas quartas de final da Sul-Americana. Conheça a história do Furacão do Oeste, que mudou seu nome por problemas financeiros e agora está concorrendo com os grandes no plano internacional”, dizia a publicação. Em dois confrontos equilibrados – derrota por 3 a 1, no Monumental de Núnez, e vitória por 2 a 1 -, o Verdão foi eliminado no placar agregado.. Ah, se aquela bola na trave, aos 43 minutos do segundo tempo de Tiago Luis entrasse..

A eliminação, em 2015, foi dolorida. Dentro de casa, diante do torcedor e com o gostinho de que chegar às semifinais era possível. Agora, em 2016, a possibilidade tornou-se realidade. Mais uma vez, a Chapecoense surpreende ao derrubar rivais e estar a dois jogos de uma decisão internacional.

Quando encarou o “Rey de Copas”, Independiente, nas oitavas de final, as manchetes argentinas não eram mais de desconhecimento, mas de respeito. Tanto que, depois de dois empates sem gols, o Verdão do Oeste deixou o time argentino pelo caminho.

Pela frente, nas quartas de final, a mesma fase da eliminação em 2015, os colombianos do Júnior Barraquilla, da torcedora e cantora Shakira. E nem mesmo o revés no jogo de ida fez com que a Chape deixasse a bela cantora sorrir. No jogo de volta, na Arena Condá, o Verdão do Oeste mostrou a sua força e não deu brecha para o rival: 3 a 1 e a vaga inédita à semifinal.

Nesta quarta-feira, a Chapecoense, portanto, inicia mais uma passo em sua trajetória internacional. Agora, o Verdão do Oeste está mais calejado e, consequentemente, mais reconhecido. Se encarou o gigante River, bateu o “Rey de Copas e também o time da Shakira, agora, como não ousar em eliminar a equipe do Papa Francisco? A Chape, mais uma vez, quer mostrar que não há limites para os sonhos.

Comentários

comentários