Lutador diz que foi atacado por hóspede e confessa agressão a namorada

Em entrevista coletiva realizada na manhã desta quarta-feira(22), o delegado titular da 1ª Delegacia de Polícia Miguel Said esclareceu a imprensa alguns detalhes sobre o depoimento do lutador jiu-jitsu Rafael Martinelli, de 27 anos, acusado de espancar até a morte o engenheiro Paulo Cézar de Oliveira, de 49 anos na noite do último sábado(18).Em depoimento o acusado afirma que atacou a vítima porque foi atacado em um primeiro momento.

De acordo com o delegado a circunstancia que motivou o ataque de fúria foi uma discussão em relação a gravidez da namorada de Rafael e sua desconfiança por relação a paternidade. Já a namorada, Carla Medeiros Dias, de 24 anos, afirma que o filho é do lutador.

Said relatou que o acusado está mais calmo e que já “caiu a ficha” do que ele fez, porem estava muito contraditório em seu depoimento. “Em alguns momentos diz não se lembrar do ocorrido em outros se recorda apenas de algumas partes, porem afirmou que houve sim uma discussão e que Carla teria o agredido mas não soube explicar como. Rafael também contou que revidou a agressão e se recorda que arrombou algumas portas mas não lembra do crime em si”, afirma o delegado.

O titular diz que no momento terá que ser aguardado os resultados dos exames necroscópicos, cadavéricos e da pericia que foi feita no local do crime. Como o acusado já está preso um novo parecer deve sair em um prazo de 10 dias segundo o mesmo.

Já o advogado de defesa, Darguim Julião Villalva Júnior não esclareceu muitos detalhes do caso e se limitou a dizer que irá analisar a conclusão o inquérito policial e o parecer médico de um especialista para poderem se posicionar melhor.

Rafael será submetido ao exame de corpo de delito e em seguida será encaminhado Instituto Penal Campo Grande.

Paulo Francis

Comentários

comentários