Lula ao ‘Prêmio Nobel da Paz’ tem mais de 200 mil assinaturas a petição de argentino em dois dias

Lúcio Borges

Ex-presidente em ato no Sindicato dos Metalúrgicos no sábado (7), antes de se apresentar a PF (Foto: Thiago Bernardes/Folhapress)

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso no Brasil há uma semana, e, mesmo condenado em processo judicial, sendo justo ou injusto, já vinha sendo cogitado ou ‘cotado’ a ser candidato, além de novamente a Presidência da Republica, a concorrer a um inédito e internacional prêmio ao Brasil, o Nobel da Paz. A candidatura de Lula estava sendo planejada e havia sido pré-lançada pelo já agraciado com o prêmio, o argentino Adolfo Pérez Esquivel. Ele, após a prisão do petista no último dia 07, ratificou o lançamento da proposição e idealizou uma petição em abaixo-assinado, que em dois dias, já soma mais 220 mil assinaturas pelo ‘Nobel da Paz para Lula’.

Veja abaixo, vídeo de Esquivel, que é um “Nobel da Paz”, com a honraria recebida em 1980, na defesa da candidatura. Ele, como faz há anos, defende na petição, lançada oficialmente nesta quarta-feira (11), a pessoa e o politico brasileiro, por toda sua trajetória sócio-política de 40 anos, mas principalmente, após sua gestão como Presidente do Brasil, de 2003 a 2010.

O argentino, ao iniciar a campanha na internet, justificou a candidatura pelo esforço do ex-presidente no combate à fome e à desigualdade social no Brasil, em seu governo, entre os oito anos de sua titularidade no cargo. Esquivel, lembra ainda, que a causa seguiu após sua saída do cargo, pois ele conseguiu no país dar continuidade das políticas sociais, criadas ou ampliadas e efetivamente implementadas em seu governo, como ainda levar ou elevar o tema em nível mundial.

O abaixo-assinado idealizado pelo ativista argentino defendendo a candidatura de Lula ao Nobel da Paz, surpreendeu a ele mesmo, como se tornou noticia nacional e internacional, com a concorrência ao premio que deve ser concretizada, pois já conta com  221.295 mil assinaturas, até esta tarde de sexta-feira (13).

Assista o vídeo! 

Bloco do Parlasul apoia Lula e defende seu nome para o Nobel da Paz

O grupo, formado por inúmeros parlamentares de países que compõem o Mercosul, assino uma nota em que denuncia a perseguição judicial e midiática a Lula, defende o direito do ex-presidente ser candidato a presidente nas eleições de outubro e declara apoio à indicação de Lula ao prêmio da Academia Sueca, anunciada pelo ganhador do Nobel da Paz de 1980, o argentino Adolfo Perez Esquivel.

A bancada progressista do Parlasul defendeu, durante sessão em Montevidéu, no Uruguai, nesta segunda-feira (12), a indicação do nome do ex-presidente para o prêmio. O grupo, formado por inúmeros parlamentares de países que compõem o Mercosul: Brasil, Uruguai, Argentina, Paraguai e Venezuela.

Eles assinaram uma nota em que denunciam a perseguição judicial e midiática a Lula.

Comentários

comentários