Líder do governo defende investimento na recuperação de dependentes químicos

O deputado estadual Rinaldo Modesto (PSDB), líder do governo na Assembléia Legislativa em entrevista ao programa Tribuna Livre da FM Capital e ao Página Brazil, comentou na manhã desta terça-feira (27), diversos assuntos, entre eles a emenda modificativa do Projeto de Lei n° 250/2015 e o lançamento da Rede Solidária no dia 13 de novembro.

27lider

A emenda modifica o Projeto de Lei nº 250/2015, de autoria do Poder Executivo, que altera dispositivos da Lei nº 1.810/1997, dentre os quais, o que aumenta a alíquota do ICMS de bebidas alcoólicas, fumo e cigarros, de 25% para 28%; criando um fundo que auxiliará instituições públicas e privadas que atuem na luta, prevenção e recuperação de dependentes químicos (álcool e outras drogas), como também instituições que atendam portadores de necessidades especiais ou idosos abrigados em longa permanência.

“Daríamos uma atenção especial à saúde, ajudando na reabilitação dos dependentes”, relatou. A finalidade da proposta é que os recursos obtidos com impostos sobre produtos que possam causar mal à saúde ou criar dependência tenham uma parcela destinada à conscientização, prevenção e tratamento dos dependentes. Nsete caso 1% da alíquota do ICMS seria destinado ao programa. 

Rede Solidária

No próximo dia 13 de novembro, será lançada no bairro Dom Antônio Barbosa o projeto Rede Solidária, que tem como objetivo acabar com a pobreza, garantir educação e oportunidade para famílias de baixa renda. Serão oferecidos cursos e treinamentos para crianças a partir de seis anos, adolescentes, jovens e adultos que estejam em risco social.

De acordo com deputado, o projeto irá garantir que famílias tenham qualificação profissional. “Essas pessoas que precisam terão a oportunidade de aprender algo novo, viver do seu próprio trabalho. Isso é dar dignidade à população. Tenho certeza que o projeto ajudará a melhorar os índices sociais da população campo-grandense.”, relatou. O deputado ainda adiantou que, a princípio, 850 pessoas serão atendidas pelo Rede Solidária.

O prédio que abrigará o projeto levará o nome da ex-primeira dama, Ruth Cardoso. Ela foi importante para que o País começasse a articular políticas para transferência de renda para famílias em desvantagem social, bem como a costurar o fortalecimento da sociedade civil e terceiro setor.

Para inauguração, a presença do ex-presidente da república Fernando Henrique Cardoso está confirmada.

Kerolyn Araújo

Comentários

comentários