Laudo aponta ‘não estupro’ em jovem que acusou padrasto até de chantagem

Lúcio Borges

O que pode ser um mau exemplo e ‘difamar’ a luta contra a violência a mulher, deve ser apontado e dar reviravolta no caso denunciado esta semana e publicado ontem pelo Página Brazil, onde em Campo Grande teria ocorrido uma violência sexual.  Uma jovem afirmou em depoimento que sofreu chantagem por parte do marido da mãe, até com vídeo gravado descobrido que ela é lésbica, e que com isto, depois ele ainda teria cometido um estupro.

Contudo, o laudo médico comprovou que a garota de 18 anos, não sofreu abuso sexual, ante o que afirmou ter sido violentada pelo padrasto, que até também ainda é um jovem de 25 anos. Assim, o rapaza até preso, não será indiciado, pois não há provas de crime.

O exame foi requerido pela delegada da Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher), pois apesar de registrar o caso como o pior no estupro e pedir a prisão do então acusado, avaliou que quando a jovem chegou na delegacia, ela prestou depoimento inconsistente e contraditório. A polícia então, pediu os laudos para comprovar se houve estupro.

A vítima também passou a ser ouvida pelos psicólogos da Casa da Mulher Brasileira, pois também, durante o registro do boletim de ocorrência, a mãe da menina chegou a mostrar laudos que atestam que a filha sofre de problema psiquiátrico.

Provas

Os exames pedidos pela Deam comprovaram que não havia rompimento do hímen e pelo depoimento colhido pela delegada e psicólogos ficou comprovado que não houve abuso sexual.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu cometário!
Por favor, insira seu nome aqui