Ladrões invadem casa, fazem 12 reféns e um morre em confronto com a PM

Quatro assaltantes armados invadiram uma casa conjugada a um mercado no cruzamento da rua Capitão Airton Rebouças com a avenida Conde de Boa Vista, em frente ao clube da ACP (Sindicato Campo-grandense dos Profissionais da Educação Pública). noite dessa terça-feira (6), no bairro Santa Emília, em Campo Grande,

Objetivo dos ladrões também era levar duas caminhonetes - Foto wattsapp paginabrazi.com
Objetivo dos ladrões também era levar duas caminhonetes – Foto wattsapp paginabrazi.com

Eles renderam o dono do local e outras 11 pessoas que estavam no local. A polícia foi acionada e quando chegou ao local foi recebida por tiros. Até um policial militar amigo da família que foi fazer uma visita foi feito refém.

De acordo com a Polícia Civil, o crime aconteceu por volta das 22h30 de ontem. Na casa, além dos moradores havia parentes do Paraná que estão em Campo Grande a passeio.

Conforme a polícia, o objetivo do grupo era assaltar o mercado, levar dinheiro, joias, duas caminhonetes e uma moto que estavam na casa.

Armados e violentos, os assaltantes agrediram as vítimas com coronhadas e chutes, pelo menos dois deles tiveram ferimentos no rosto.

Cerca de 30 minutos depois, a denúncia do assalto e dos reféns chegou até a PM. Policiais do 1º Batalhão foram até a casa, mas quando chegaram um bandido já tinha fugido com uma moto esportiva da família modelo CBR 1000RR.

Dos três criminosos que ficaram na residência, um deles estava no quintal quando os policiais invadiram o imóvel, houve troca de tiros com a polícia e o assaltante foi baleado. Após essa primeira troca de tiros, apoio do Batalhão de Choque da Polícia Militar (BPChoque) foi até a residência.

Outros dois bandidos estavam dentro da casa e houve nova troca de tiros. Um deles foi ferido dentro do imóvel e outro fugiu. Jhonny Weslley Moreira Barbosa, de 20 anos, pulou muro de várias casas, mas acabou sendo atingido por tiros dos policiais e caiu ferido. Ele foi socorrido, mas morreu a caminho do hospital.

Luan Santos de Oliveira, de 26 anos e Renato Justino, de 34 anos, foram os outros dois feridos no confronto. Renato já teve alta médica e está detido na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) da Vila Piratininga. Luan continua internado e segundo a PM ele usava colete balístico. Ambos tinham mandado de prisão em aberto.

O quarto assaltante que fugiu com a moto esportiva ainda não foi preso e a polícia não tem a identificação dele.

Os dois assaltantes vão responder por roubo qualificado, emprego de arma concurso de pessoas e restrição de liberdade da vítima.

Comentários

comentários