Kauan foi estuprado por professor, adolescentes e esquartejado

Silvio Mori

O delegado da DCPA (Delegacia de Proteção a Criança e ao Adolescente), Paulo Sergio Lauretto, acompanhado da titular da Deaj (Delegacia Especializada de Atendimento a Infância e Juventude), delegada Aline Sinoti, confirmaram em coletiva à imprensa, que o garoto Kauan Andrade Soares dos Santos, de 9 anos, foi esquartejado por duas vezes pelo professor Deivid Almeida Lopes, de 38 anos.

A polícia chegou até essa conclusão após descobrir, por meio do adolescente de 14 anos que detalhou o crime, que outros três garotos, de 14, 15 e 16 anos, também estavam no local no dia do ocorrido. Eles confirmaram a versão apresentada pelo primeiro adolescente e relataram que foram obrigados, sob ameaça, a manter relações sexuais com Kauan já desfalecido, e em seguida assistiram ao esquartejamento do garoto.

Ainda conforme a polícia, as partes do corpo do garoto foram colocadas em um saco plástico e levado pelo professor até o córrego Anhanduí e deixado sobre uma pedra. Os quatro adolescentes estavam com o professor no carro e foram deixados posteriormente cada um em sua casa. A polícia suspeita que em seguida, Deivid voltou ao local e pegou novamente o corpo, levou para casa e esquartejou pela segunda vez,

O professor Deivid segue preso desde o dia 22 de julho, e será indiciado por estupro vulnerável, exploração sexual, estupro vulnerável seguido de morte e ocultação de cadáver

Comentários