Justiça marca audiência de conciliação para discutir greve da rede estadual

O Governo do Estado mantém descartada perspectiva de reajuste a professores em greve pelo cumprimento de lei que equipara os salários, para carga horária de 20 horas semanais, ao piso nacional do magistério.

Diante do impasse que levaou a categoria a iniciar greve na quarta-feira passada (27) , o Tribunal de Justiça (TJ) agendou para a amanhã (2) a partir das 8h, audiência de conciliação entre o governo do Estado e a Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul,

A reunião será presidida pelo desembargador Sérgio Fernandes Martins , Ele destaca que as duas partes devem buscar propostas para colocar fim à paralisação que prejudica 270 mil estudantes da rede estadual. “A fase conciliatória é uma etapa de vital importância em conflitos da presente natureza, havendo real possibilidade de se inaugurar um processo de conciliação/mediação que atenda o relevante interesse público em questão”

Na semana passada, o desembargador concedeu liminar e determinou o retorno às escolas de 100% dos servidores administrativos e 60% dos professores. A Fetems recorreu da decisão e avalia até pagar multa para manter a greve.

A Fetems informa em nota publicada em seu site nesta segunda-feira, entre outras coisas, que a greve continua. Também chama a categoria para “um grande ato” a partir das 9h30 de terça, com concentração na frente da Assembleia Legislativa.

Comentários

comentários