Juiz Odilon não descarta candidatura no interior

Nádia Nicolau

O juiz federal aposentado, Odilon de Oliveira, que disputou o governo do Estado pelo PDT (Partido Democrático Trabalhista) pediu desfiliação da sigla. Durante entrevista, ele disse que não descarta a ideia de entrar na disputa de próximas eleições.

“Não sou de esquerda, nem de direita, nem de centro”. Convicto do que não quer daqui para frente, Odilon disse claramente que apoia a manifestação da liberdade de dizer o que se pensa, desde que haja respeito.

Foto: Neia Nantes.

Com quantidade de votos expressiva na eleição de 2018 nas cidades de Três Lagoas e Dourados, o juiz federal disse que existe uma tendência do movimento para que ele seja candidato em uma das duas cidades. “Nunca disse que sim e nem disse que não. Tenho que decidir com calma”.

Aliança com Trad ou Azambuja

A conversa de que Odilon não disputaria a prefeitura de Campo Grande em razão de alinhamento com Marcos Trad foi negada pelo juiz. “Não tem alinhamento nenhum”, afirmou.

Ele ainda afirmou categoricamente que não se filiará a partidos de esquerda. “Recebi muitos convites, mas tenho que ficar ‘solteiro’ por enquanto. Só vou para um partido que não seja de esquerda”, disse Odilon.

No que se refere a aliança com o mesmo partido do governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, juiz Odilon esclarece que não há possibilidade. “Não guardo mágoas, mas há um choque, conflito entre linhas de pensamento. É impossível”.

Comentários