Juiz Odilon de Oliveira sai do PDT e quer se candidatar a prefeito

Dois anos e meio depois de entrar para a vida partidária, filiando-se ao PDT, o juiz federal aposentado Odilon de Oliveira, não faz mais parte da legenda. Está fora desde 2 de julho, quando comunicou, por meio de uma carta, sua desfiliação.

O objetivo dele é de se filiar a outro partido para disputar prefeitura do interior do Estado. A escolha da sigla será feita, segundo ele, depois de muita reflexão.

Nas eleições de 2018, o juiz aposentado ficou em segundo lugar para o cargo de governador do Estado e perdeu de Reinaldo Azambuja por, aproximadamente, 61 mil votos de diferença.

A estratégia política agora é de se filiar a outro partido. “Ele está avaliando os convites de partidos, incluído os recentes convites para disputar prefeituras do interior na qual foi bem votado e possível algum vínculo”, disse o filho do juiz aposentado, o vereador Odilon de Oliveira Junior (PDT).

Odilon de Oliveira disse que a carta, endereçada ao presidente regional do partido, deputado federal Dagoberto Nogueira, é para que a agremiação possa se organizar com mais liberdade. “Ele não quer atrapalhar”, disse o vereador.

Odilon Junior também já expressou sua vontade em se desfiliar do PDT, mas, como está com mandato, terá que esperar a abertura da janela partidária que se inicia em abril de 2020, para quem tem mandato, e outubro de 2019, para quem não tem e quer se filiar.

A intenção do juiz aposentado é de mirar em Três Lagoas e Dourados. “Demos muito trabalho ao governo ali, mesmo não tendo o apoio das prefeituras respectivas”, afirmou o vereador Odilon de Oliveira Junior.

Comentários