Juiz manda acusado de matar motorista de Uber voltar para a cadeia

O juiz Albino Coimbra Neto determinou nesta quarta-feira (23) que Igor Cesar de Lima Oliveira, de 22 anos, volte a cumprir pena em regime semiaberto por um crime de roubo cometido em 2015. O mesmo juiz tinha autorizado o detento a cumprir a pena em regime aberto, o que gerou protesto de motoristas de aplicativo nesta quarta em Campo Grande, pois Igor confessou ter matado um motorista em maio deste ano.

Assassino em MS diz que só deu dois tiros porque somente tinha duas balas no revólver calibre 38

” O que consta , ele j√° √© foragido em um assassino confesso, ent√£o, ele deveria estar preso at√© sair o julgamento”, disse S√©rgio Arnaldo Santos, motorista de aplicativo.

“√Č muito incomum de se ver, o rapaz cometeu um ato criminoso e j√° est√° solto”, comentou Jean Carlos Souza, motorista de aplicativo.

O magistrado alegou que n√£o tinha conhecimento sobre o assassinato cometido por Igor, e acrescentou: “Sendo realmente estranho que as autoridades policiais n√£o tinham noticiado nos autos ocorr√™ncia de crime de tamanha gravidade”, escreveu.

Igor confessou ter assassinado a tiros o motorista de aplicativo Rafael Baron, de 24 anos. O jovem foi morto enquanto fazia uma corrida, no estacionamento de um condom√≠nio, no Jardim Campo Nobre, regi√£o sul de Campo Grande. Em um primeiro momento, a pol√≠cia suspeitou de latroc√≠nio, mas depois, as investiga√ß√Ķes apontaram que o motorista foi morto por ci√ļme. Igor estava com a esposa no carro de Rafael.

O homem disse √† pol√≠cia que n√£o gostou da conversa que a mulher dele teve com a v√≠tima durante a corrida. Igor responde por homic√≠dio qualificado por motivo f√ļtil e por usar meios que dificultaram a defesa da v√≠tima. Ela j√° tinha mandado de pris√£o em aberto por roubo, em 2015.

O caso
Rafael Baron foi atingido por dois tiros. A carteira dele n√£o foi encontrada no local. A m√£e dele, Regina Baron, publicou em sua p√°gina no Facebook. “√Č com enorme pesar que venho comunicar o falecimento do meu filho amado! Rafael Baron. Foi assaltado e reagiu ao assalto!”

Segundo a polícia, o jovem recebeu uma chamada para buscar um passageiro no condomínio e ao chegar no local o pedido foi cancelado. Em seguida, ele foi abordado por um assaltante.

Rafael teria reagido ao assalto e acelerado o carro. No entanto, foi atingido por um tiro no pescoço e outro no braço esquerdo e bateu o veículo em outros dois automóveis e uma moto que estavam estacionados.