Judoca Érika Miranda conquista primeiro ouro para Brasil no Pan de Toronto

 

Érika Miranda conquista primeiro ouro no Pan de Toronto – Foto: BBC Brasil

Foi um início quente no tatame dos Jogos Pan-Americanos de Toronto. Neste sábado (12), a meio-leve Érika Miranda conquistou a primeira medalha de ouro ao derrotar a canadense Ecaterina Guica com dois wazaris seguidos. Pouco antes, a ligeira Nathália Brígida já havia garantido com um terceiro lugar a primeira medalha do país no evento. Em seguida, o ligeiro Felipe Kitadai conquistou a prata. Com estes três pódios, o judô segue firme em seu objetivo de medalhar em todas as categorias no Pan.

— Não acredito. Estou muito feliz. Essa medalha tem muito da Rafaela Silva (companheira de seleção e primeira brasileira campeã mundial). Ela me apoiou bastante em todos os momentos. É uma irmã — disse Érika, pouco antes de soltar uma frase de efeito. — O Brasil é o país do quimono. O futebol reina, mas quem manda é o judô.

Érika Miranda, à direita, conquista ouro no Pan de Toronto – Foto O Globo

Na decisão dos 60kg, Kitadai — que já havia sido ouro no Pan-2011, em Guadalajara, e bronze nas Olimpíadas de Londres em 2012 — foi superado pelo equatoriano Lenin Preciado por ippon, com apenas 26 segundos de confronto. Foi a grande surpresa deste primeiro dia de disputas no tatame. Após a derrota, os olhos marejados do brasileiro deixavam claro a decepção por não ter alcançado o lugar mais alto do pódio. Nas lutas pelos bronzes, se saíram vencedores John Puttinico, da Colômbia, e Yoandri Torres, de Cuba.

— Não treinei para isso (para não vencer). Mas está bom. É uma medalha de prata — disse Kitadai, visivelmente abatido. — Fico triste por não ter conseguido colocar o meu jogo. Mas cheguei aqui sem nada, e saio com uma medalha de prata.

A primeira medalha do Brasil na noite deste sábado em Mississauga e desta edição do Pan havia sido a de Nathália Brígida, na categoria sub 48kg — cuja titular é a campeã olímpica de Londres-2012, Sarah Menezes, que não veio ao Pan porque a comissão técnica da seleção preferiu prepará-la para o Mundial do Cazaquistão, no fim de agosto). No confronto válido pelo bronze Nathália se impôs à equatoriana Diana Cobos. A outra medalhista de bronze dessa classe foi Edna Carrillo, do México. Na grande final, a cubana Dayaris Mestre levou o ouro ao aplicar um ippon sobre a argentina Paula Pareto, no tempo extra.

— Estou feliz por ter conquistado a primeira medalha do Brasil no Pan — disse Nathália.

A seleção brasileira feminina de futebol também teve um bom início no Pan de Toronto. Neste sábado, na estreia, as brasileiras derrotaram com certa facilidade a Costa Rica por 3 a 0 com gols de Formiga, Raquel e Thaíza.

Fonte: O Globo

Comentários

comentários