Jovem vítima de estupro usa rede social para lamentar: ‘Não dói o útero e sim a alma’

A jovem de 16 anos vítima de um estupro coletivo, no bairro de Praça Seca, na Zona Oeste do Rio, usou seu perfil em uma rede social para lamentar o ocorrido e denunciar a impunidade. Ao reeditar a mensagem que havia sido postada mais cedo, a adolescente acrescentou: “Todas podemos um dia passar por isso. Não, não dói o útero e sim a alma por existirem pessoas cruéis sendo impunes”.

Menor que foi vítima de estupro coletivo deixa o Hospital Souza Aguiar, acompanhada da mãe Foto: Gabriel de Paiva / O Globo
Menor que foi vítima de estupro coletivo deixa o Hospital Souza Aguiar, acompanhada da mãe Foto: Gabriel de Paiva / O Globo

Na publicação original, postada na noite desta quarta-feira, a jovem agradeceu o apoio que tem recebido. “Venho comunicar que roubaram meu telefone, e obrigada pelo apoio de todos. Realmente pensei que seria julgada mal”, escreveu ela, que nesta manhã, editou a mensagem, acrescentando o novo trecho.

A mensagem já foi compartilhada centenas de vezes e mais de cinco mil curtidas. Entre os comentários da publicação, internautas oferecem apoio à jovem, mesmo os que não a conhecem.

“O Brasil todo está com você”, disse um deles. Outro acrescentou: “A justiça de Deus e dos homens serão feitas!”.

A adolescente também trocou sua imagem de perfil, que recebeu sobre seu rosto as seguintes palavras: “Eu luto pelo fim da cultura do estupro”.

Estupro coletivo teria sido motivado por vingança

A vítima de um estupro coletivo já foi ouvida pela polícia, no Rio de Janeiro. Em um vídeo que circula nas redes sociais, a jovem aparece nua e desacordada após uma sessão de estupro. As investigações continuam em andamento na Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI).

Nas imagens, dois homens exibem a jovem: “Essa aqui, mais de 30 engravidou. Entendeu ou não entendeu?”, diz um dos homens na filmagem.

Os homens também exibem o órgão genital da jovem ainda sagrando. “Olha como que tá (sic). Sangrando. Olha onde o trem passou. Onde o trem bala passou de marreta” , diz o outro agressor, orgulhoso.

O caso ganhou repercussão pelo Twitter após os agressores divulgarem as imagens na internet. Além do vídeo, há pelo menos uma foto de um homem a frente do corpo nu da jovem. O perfil de um dos homens que postaram as imagens foi apagado.

A avó da jovem que foi estuprada por 33 homens revelou que o motivo do crime seria vingança do namorado. De acordo com a avó, a menina contou que ele cometeu o crime porque achava que havia sido traído. A menina, de 16 anos, não mora no Morro São João, na Praça Seca, Jacarepaguá, onde foi violentada. Ela frequentava o local por causa do rapaz.

— Nós não conhecíamos esse namorado. Ela nunca o trouxe aqui — conta a vó. (EXTRA)

Comentários

comentários