Jovem quase provoca 14º feminicido em MS ao invadir até hospital atrás da Ex

Lúcio Borges

O machismo ou a loucura da possessividade, que se entrelaçam, quase provoca mais um feminicidio em Mato Grosso do Sul neste sábado (20). O crime em violência de gênero até seria em público e dentro do local de trabalho da vitima, que para piorar era o hospital de Corumbá. O que seria o 14º caso no Estado, em menos de quatro meses do ano, ficou na agressão, por que o jovem de 24 anos, foi contido por colegas da mulher de 34 anos, que termino o namoro com o rapaz e o mesmo não aceitava.

Assim, o homem enfurecido com o fim do relacionamento, ante outras ameaças, cometeu hoje o ato extremo, invadindo o hospital onde a ex-namorada trabalhava na Cidade Branca, a 429 km de Campo Grande. O então casal está separado há um mês e a vítima afirma que ele era muito agressivo, a ameaçava e agredia.

Hoje, o homem a empurrou, agrediu com tapas, socos e enforcamento. Após, a mulher até expôs, que depois de conseguir terminar o relacionamento, conseguiu medida protetiva contra o ex. Entretanto, a medida não foi suficiente para impedir que ele invadisse o hospital nesta manhã.

Só quando os outros funcionários ouviram a gritaria é que conseguiram conter a ira do ex. Ele foi retirado do hospital e gritava ameaças. “Eu vou te pegar! Eu vou te matar!”, relata a vítima no Boletim de Ocorrência.

Outros crimes

O rapaz agora, responderá por descumprimento de medidas judicial, além da violência em tentativa de possível assassinato. Mas, se não bastasse, será fichado por roubou, pois ele roubou o celular da vítima e fugiu em uma moto branca.

A vítima teme pela vida e o caso foi registrado como furto, ameaça e descumprimento de decisão judicial que defere as medidas protetivas.

Comentários