Jorge Suligoy é a atração da terceira edição do Chamamé em Cena

Jorge Suligoy, cantor Chamameseiro. (Foto: Paulo Francis)
Jorge Suligoy, cantor. (Foto: Paulo Francis)

Nos dias 3 e 4 de setembro será realizado a terceira edição do Chamamé em Cena, que contará desta vez com a presença do renomado cantor Jorge Suligoy de Buenos Aires, Argentina. O músico apresentará pela primeira vez no Brasil a obra ‘Soy Cantor’ que já circulou por quase toda a Argentina e países da América do Sul, como Chile, Equador, Colômbia, Venezuela, entre outros países.

O evento, que tem o apoio do Governo do Estado do Mato Grosso do Sul, Fundação de Cultura do Estado do MS, FM 104,7 Educativa, TV Educativa e do SESC MS, acontece às 20h, no Teatro do SESC Horto, em Campo Grande.

De acordo com Jorge Suligoy, que é músico a mais de 30 anos de carreria e 15 discos como solista, ressalta que seu objetivo é tocar os corações das pessoas para que todos juntos possamos construir um mundo melhor.“Estou aqui convidado por um amigo chamado Junior Taveira, que tenta uma integração, um intercambio de trazer um chamamé que não é tão conhecido assim nesta região, um  chamamé com muita poesia e também muita sabedoria para aprender e pensarmos juntos. E através desta união e da mensagem que tem esse gênero, trata de gerar um país melhor, uma região melhor e um mundo melhor, pois com boa música podemos mudar o mundo”, afirma o músico.

Chamamé em Cena – O Chamamé em Cena é um projeto idealizado por Wilson Taveira Junior, que tem como objetivo a integração musical entre Argentina e Mato Grosso do Sul, através da música, e tem o objetivo de diifundir a cultura Sul-mato-grossense e argentina, principalmente o Chamamé ao povo do Estado e ao Mundo.

O projeto pretende realizar mensalmente Shows com esta característica no Brasil quanto no exterior. O formato do Espetáculo Show tem a duração de 1h e 30 min, e ocorre em teatros e parques com execução de música folk com uma linguagem contemporânea.

A primeira e segunda edição ocorreram nos meses de Maio e Agosto, nos teatros Rubens Gil de Camillo e Aracy Balabanian, e contou com a participação do acordeonista argentino Alejandro Brittes, do violonista gaúcho Lucas Rocha do harpista Fabio Kaida do bandoneonista David Junior e da Orquestra Prelúdio, do Maestro Eduardo Martineli representando a cidade de Campo Grande.

Paulo Francis

Comentários

comentários