Joesley diz que repassou R$ 500 milhões para políticos; assista depoimentos

R$ 500 milhões. Esse é o valor estimado pelo empresário Joesley Mendonça Batista, proprietário do grupo JBS, em repasses feitos a políticos nos últimos anos. A afirmação foi feita durante depoimento à Procuradoria-Geral da República gravado em 7 de abril deste ano, para a delação premiada.

Os pagamentos por contrapartida a benefícios no governo eram feitos de formas combinadas, explica o empresário, em uma mistura de doações oficiais em campanhas políticas, caixa 2, notas frias e dinheiro em espécie.

“Nós fizemos doações oficiais de R$ 400 milhões, e mais cerca de R$ 100 milhões em notas fiscais frias”, explica Batista.

O empresário chama mesmo as doações oficiais para campanha de “propina disfarçada de campanha política.

O grupo empresarial entregou documentos e gravações como provas de crimes que aconteciam há cerca de dez ou quinze anos. ”Esses crimes que vamos falar especificamente aqui são de cinco anos para cá. Mas, juntando todos os anexos, tem crimes de 10 ou 15 anos para cá.

O vídeo gravado na Procuradoria-Geral da República mostra o empresário ao lado de seu advogado Francisco de Assis e Silva. “A gente acredita que tem muito a contribuir” com as investigações de atos ilícitos feitas pela Procuradoria-Geral da República, diz o empresário.

Veja os vídeos das delações premiadas da JBS

Comentários