Joelma acusa Chimbinha de tentar jogá-la do 2º andar

Quando parece que a novela da separação entre Joelma e Chimbinha, o casal que fundou e projetou a banda paraense Calypso pelo Brasil, com 15 milhões de discos vendidos, já rendeu o que podia em baixaria, surge um novo fato ou uma nova declaração para tornar a história ainda mais cabeluda. Em entrevista exibida neste domingo pelo Fantástico, da Globo, a cantora deu o que seriam detalhes sujos da sua relação com o guitarrista: ele teria desviado dinheiro da empresa criada pelos dois, a teria traído diversas vezes e agredido outras tantas — em uma delas, tentou até jogá-la do segundo andar de uma casa no Recife, cidade onde fica a sede do grupo.

Foto: Reprodução/ Veja
Foto: Reprodução/ Veja

“Ele já tinha me agredido antes. No início da banda, eu tive de passar três dias trancada no quarto de um hotel até meu rosto voltar ao normal. Era por ciúmes. E depois de três anos ele tentou me jogar do segundo andar de uma casa de Recife onde a banda estava alojada. Não denunciei pela família. Também por vergonha”, contou Joelma. De acordo com Joelma, além dos ciúmes, Chimbinha ficava violento por causa da bebida. “Ele perdia o controle da uma maneira assim que… ninguém conseguia controlar. Em outros momentos, ele era muito calmo, muito tranquilo. Mas ele não podia ser contrariado.”

Em agosto, quando eclodiu a notícia da separação do casal — logo seguida pelo anúncio do fim da banda –, a razão apontada para a crise era uma traição de Chimbinha, confirmada por ele também para o Fantástico. Mas, segundo Joelma, essa foi apenas uma entre tantas. “Não foi uma traição. Foram várias traições, que eu perdoei muitas vezes. As mulheres que já passaram por isso vão me entender. Porque, quando você descobre uma traição e o homem chora e pede perdão, você dá uma chance por causa da família, por causa de tudo o que você construiu, trabalho e tudo o mais… Aí, vem uma terceira traição… Tem uma hora que você não aguenta mais. Quando meu filho teve de se meter entre eu e ele para ele não me bater, eu disse, ‘Chegou o ponto final’.”

Sobre o desvio de recursos da empresa criada pelos dois para gerir a banda Calypso, a cantora disse que Chimbinha, que é produtor musical, usava o dinheiro para investir em outros projetos sem consultá-la. Ela também confirmou ter doado uma fazenda a uma igreja evangélica — o que seria motivo de desentendimento do casal — e disse que faria de novo porque aquilo lhe “fez bem”.

Em um raro momento de classe nessa barafunda toda, Joelma desejou felicidades a Thábata Mendes, a cantora sertaneja escalada por Chimbinha para cantar com ele a partir de 2016, quando a vocalista da Calypso sairá em carreira-solo. “Eu não quero pensar no passado. Não existe possibilidade nenhuma de reconciliação. Não quero voltar para aquela vida”, disse Joelma. “Eu desejo para ela muito sucesso, muitas felicidades, a mesma coisa que eu desejo para o meu novo guitarrista, que está comigo agora.”

O outro lado — O passado fica para trás, mas em termos. Tanto Joelma como Chimbinha vão usar o nome Calypso em seus novos trabalhos. No sábado, o guitarrista apresentou à imprensa o Projeto Calypso, no qual seguirá com Thábata Mendes. E, na entrevista ao Fantástico, Joelma disse que continuará como “Joelma Calypso”.

Sobre as declarações da ex-mulher à Rede Globo, Chimbinha fez um comunicado, em que nega todas as acusações.

Veja

Comentários

comentários