João Rocha busca recursos para concluir pista de atletismo do Parque Ayrton Senna

Sonho antigo dos moradores e dos atletas da Capital, a pista de atletismo do Parque Ayrton Senna pode, finalmente, sair do papel. Em audiência nesta terça-feira (14) com o ministro do Esporte, Leonardo Picciani, o presidente da Câmara Municipal de Campo Grande, vereador Profº. João Rocha, apresentou o projeto de retomada da obra e demonstrou otimismo. Segundo ele, o chefe da pasta irá encaminhar o projeto para análise técnica e há grandes chances de a pista ser concluída.

“Fomos muito bem recebidos. O ministro acolheu nossos encaminhamentos, olhou com muita vontade para a proposta e encaminhou para sua assessoria técnica”, resumiu o parlamentar. Também participaram da audiência o senador Pedro Chaves, o prefeito Marquinhos Trad e o diretor-presidente da Funesp (Fundação Municipal de Esportes), Rodrigo Terra.

Rocha revelou ainda um convite feito para que o ministro participe, em Campo Grande, de uma audiência pública que discutirá o Sistema Municipal de Esportes, uma ação conjunta entre Câmara, Funesp e Prefeitura.

O projeto encaminhado ao Ministério prevê ainda a recuperação dos parques Tarsila do Amaral, Jacques da Luz e do próprio Ayrton Senna. O cadastro do CNPJ da Prefeitura no Ministério para pleitear os recursos já foi autorizado.

“[A construção da pista] é uma batalha antiga. Conseguimos recursos no Ministério em 2012, mas [o projeto] demorou para ser implementado pela gestão passada. Assim, buscamos o realinhamento de preços e diminuição da contrapartida da Prefeitura”, adiantou.

O projeto da pista está orçado em R$ 9 milhões. O pedido feito pela comitiva campo-grandense inclui, também, a redução da contrapartida, hoje de 43%, para 8%. “Queremos oportunizar à população desses bairros o acesso à áreas de lazer, à atividade física, que possam desfrutar do espaço que é do cidadão”, concluiu.

No ano passado, Rocha foi pessoalmente ao Parque Ayrton Senna e constatou o abandono e as más condições de manutenção do local. “São décadas jogadas fora, é um crime o que estão fazendo com essa cidade. Aqui constatamos a realidade de Campo Grande hoje. São gerações jogadas fora. São 30 anos de trabalho jogado fora pela irresponsabilidade e falta de compromisso dessa administração para com a sociedade e o cidadão”, lamentou durante a visita.

Ao visitar a obra parada da pista de atletismo, João Rocha ficou consternado com a situação. O vereador, que já foi diretor da Funesp, foi responsável por viabilizar os recursos junto ao Ministério dos Esportes para a construção da pista de atletismo de alto nível, seguindo o padrão internacional, com piso artificial. A obra, no entanto, jamais ficou pronta.

Comentários