João de Deus se entrega à polícia e é preso em Goiás

Foto: Ernesto Rodrigues/Estadão Conteúdo

O médium João Teixeira de Faria, o João de Deus, se entregou à polícia neste domingo (16), em uma estrada de terra em Abadiânia, em Goiás.

A prisão preventiva foi decretada após denúncias de 335 mulheres, em três estados do Brasil mais o Distrito Federal e seis países, de que o médium teria praticado abuso sexual contra elas.

A informação da prisão do médium foi confirmada pelo advogado criminalista Alberto Toron, que representa o médium.

Em vídeo do momento da prisão publicado pelo jornal Folha de S.Paulo, João de Deus disse: “me entrego à Justiça divina e à Justiça da terra”.

João de Deus era considerado foragido da polícia, que fez buscas em diversos endereços para tentar localizá-lo, sem sucesso. Ele tinha que ter se entregado até o meio-dia de ontem.

A prisão foi pedida após a confirmação de que o médium movimentou 35 milhões de reais de suas contas bancárias nesta semana, dinheiro que poderia ser usado para uma eventual fuga ou ainda o pagamento de eventuais indenizações às vítimas.

Entenda o caso

Na sexta-feira (07), 10 mulheres denunciaram abusos sexuais cometidos pelo médium João de Deus ao programa Conversa com Bial da Rede Globo.

Os crimes, segundo as mulheres, teriam acontecido durante atendimentos espirituais na Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia (GO). Naquela ocasião, apenas a coreógrafa holandesa Zahira Leeneke Maus concordou em se identificar e mostrar o rosto, durante o programa. Ela afirma ter sido estuprada.

No dia seguinte, o jornal O Globo também publicou três relatos. De acordo com as mulheres, João de Deus conseguia ficar sozinho em sua sala com elas usando o argumento de que elas tinham sido escolhidas para receber a cura.

Comentários