Joaninhas são utilizadas como alternativa a agrotóxicos em pesquisa científica

joaninha hipodamiaUm estudo pioneiro realizado pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB), mostra que joaninhas da espécie Hippodamia convergens são uma opção viável para controle de pragas em lavouras de hortaliças, legumes e frutas que sofrem com a incidência de pulgões e cochonilhas.

A reprodução dos besouros em laboratório é o objeto de pesquisa da Mestranda da Uneb, Girlandia Miranda de Sousa. Ela busca o tipo de dieta ideal que favoreça a multiplicação das pequenas predadoras para controle natural e sustentável de pragas ao invés do uso de agrotóxicos.

A espécie, que se alimenta de pulgões e cochonilhas, foi escolhida por sua grande capacidade de reprodução em relação as demais e pode reduzir prejuízos ao produtores em culturas de couve por exemplo.

O experimento foi realizado entre agosto de 2013 a abril de 2014 onde a pesquisadora avaliou os aspectos biológicos da joaninha H. converges por meio de 10 diferentes dietas à base de pulgões Aphis craccivora, Aphis gossypii e Brevicoryne brassicae, pólen de flores de coentro, endro e de erva-doce, levedura de cerveja, leite condensado, mel, clara de ovos, gérmen de trigo e água.

Um dos fatores observado no estudo, de acordo com Girlandia, é que sem uma alimentação com a proteína animal encontrada nos pulgões, as joaninhas não conseguem completar seu ciclo biológico.

O objetivo agora é multiplicar o maior número de joaninhas em laboratório e levar a técnica de controle biológico até os pequenos produtores.

com informações da Assessoria Uneb

Comentários

comentários