Japão e Coreia do Sul firmam acordo sobre escravas sexuais

Primeiro ministro japonês Shinzo Abe, durante uma conferência de imprensa em sua residência oficial em Tóquio. (Foto:Toshifumi Kitamura)
Primeiro ministro japonês Shinzo Abe, durante uma conferência de imprensa em sua residência oficial em Tóquio. (Foto:Toshifumi Kitamura)

O primeiro-ministro japonês Shinzo Abe disse hoje (28), que o acordo entre o Japão e a Coreia do Sul sobre as escravas sexuais durante a II Guerra Mundial abre uma “nova era” nas relações entre os dois países.

“O Japão e a Coreia do Sul saúdam a nova era”, disse Shinzo Abe aos jornalistas, depois de falar ao telefone com o presidente Park Geun-Hye, da Coreia do Sul.

Os dois países chegaram a um acordo sobre a delicada questão das mulheres submetidas à escravidão sexual pelas forças de Tóquio durante a II Guerra Mundial. A península da Coreia foi colónia japonesa desde 1910 até ao final da II Guerra Mundial, em 1945.

O acordo prevê uma compensação às sobreviventes que atinge um valor total de mais de oito milhões de dólares.
“Vamos ser capazes de alcançar uma solução irreversível no ano em que assinalamos sete décadas sobre o final da II Guerra Mundial”, acrescentou o primeiro-ministro japonês.

Comentários

comentários