“Já tem muita gente e pode atrapalhar”, diz prefeitável com 12 partidos em coligação

angeloO deputado estadual Ângelo Guerreiro (PSDB), que é candidato a prefeito de Três Lagoas, terceira maior prefeitura de Mato Grosso do Sul, está nadando de braçada, mas se diz preocupado agora, com os apoios negociados e que chegam por iniciativa de partidos para compor sua candidatura e pretensão de administrar o município. Pelos menos 12 siglas farão parte da coligação liderada pelo tucano, que segundo ele avaliou nesta quarta-feira (13) junto a imprensa, já pode causar complicação ante o que muitos acham que ‘quanto mais melhor’. O parlamentar candidato aponta que a chapa grande está ficando difícil agora de acomodar ou agregar os pequenos partidos entre os maiores.

“A política é de construção né, negociação para atrair apoios e quem melhor ajuda. Mas, eu sempre digo que temos que ter mais candidatos para ter disputa e comparação do que cada um pretende para a administração de nossa cidade. Assim, dá para o povo decidir e mesmo se agregar depois, ser feito por quem se eleger. E muita gente já complica para se falar, decidir e agregar os partidos pequenos”, disse Guerreiro, que completou brincando: “todo dia tenho que fazer tratamento agora, porque o lombo tá pesado e a cada dia mais gente dá uma nas costas. Isto já é uma outra preocupação”.

Guerreiro, apesar de ‘se preocupar’, com seu PSDB já levou para o ninho da candidatura as siglas e suas pretensões em nome do PR, DEM, PTB, SD (Solidariedade), PTdoB, PHS, PMN e o PSB, que está ainda em finalização de acordo, mas já pdoe ser considerado do grupo. Os socialistas devem seguir o que já agruparam nas candidaturas tucanas de Campo Grande e Dourados, bem como já anunciou a presidente regional do PSB, Tereza Cristina, que o partido deve seguir a mesma linha em todo o Estado.

O deputado-candidato em Três Lagoas, questionado em matéria do Página Brazil no fim do mês de abril, sobre já ter naquela época, seis siglas ao redor de sua candidatura e que iria tirar espaços de mais concorrentes, apontou que há tempos vem querendo entrar e renovar a administração de sua cidade. Por isso, estava entrando firme na disputa e buscando mais gente para compor e agregar para chegar a vitoria. Mas, que não vai ser ele, candidato único, que ao contrario, quer que tenha várias candidaturas para melhorar e ampliar o debate.

“Ao que me parece já tem quatro candidaturas. Mas é bom assim para o povo escolher, ter opção, ainda mais já pelo tamanho de Três Lagoas. E pela democracia e pluralidade para melhorar o debate e as eleições se aperfeiçoarem. Termos contato com planos de outros para administrar. Não pode ou não poderia nunca ter um ou dois candidatos só”, avaliou.

Comentários

comentários