Interior: Polícia Civil de Ribas do Rio Pardo esclarece crime de homicídio e identifica os envolvidos

Da Redação

Após quase duas semanas de investigações, o S.I.G. (Setor de Investigações Gerais) da Polícia Civil de Ribas do Rio Pardo conclui as investigações sobre um homicídio ocorrido no começo do mês de março, no Bairro Parque Estoril IV.  Segundo apurado, a vítima fatal, Renato. P. S. (28), teria sido espancada e socorrida pelo SAMU, encaminhada ao Hospital Municipal desta Cidade.

Em razão de seu estado grave, a vítima teve que ser encaminhada à Santa Casa de Campo Grande, onde, após três dias de internação, veio a óbito em decorrência das agressões.

O boletim de ocorrência por “morte a esclarecer” foi registrado na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário do Centro de Campo Grande (DEPAC-CENTRO), porém encaminhado à Delegacia de Ribas justamente por envolver fato ocorrido nessa Comarca.

Logo após o registro da ocorrência, os Investigadores do S.I.G. (Setor de Investigações Gerais) de Ribas iniciaram imediatamente as investigações para entender a dinâmica dos acontecimentos, motivação do crime e identificar os autores, etc.

Após dias de investigações, a Polícia Civil colheu depoimentos de testemunhas e conseguiu identificar os autores do delito, a saber, um adolescente de 17 anos e o adulto José Carlos F. Reis (25).

Os autores foram intimados pela Polícia Civil e, em suas declarações, confrontados com prova testemunhal acerca de seus envolvimentos, acabaram por admitir que, de fato, chegaram a agredir a vítima, mas que não tiveram intenção de matá-la, alegando legítima defesa.

Segundo informaram, todos estavam ingerindo pinga em reunião na residência de uma das testemunhas quando o crime ocorreu.

O adolescente irá responder por ato infracional análogo ao crime de homicídio, perante o Juízo da Infância e da Juventude, ao passo que o adulto José Carlos F. Reis (25) irá responder pela prátia de homicídio.

Mais um caso solucionado de maneira rápida e eficaz pela equipe do S.I.G. da Polícia Civil de Ribas do Rio Pardo.

Comentários