Inter assusta, mas Galo arranca empate e voa para final da Copa do Brasil

Com o Atlético-MG é assim, a torcida já sabe. Não pode ter facilidade. Não quando o assunto é mata-mata. E nesta quarta-feira foi deste modo, muito mais difícil do que todos esperavam. O Internacional, mesmo com time misto, ficou na frente do placar. Duas vezes. Mas o Atlético não desiste nunca e foi buscar um empate por 2 a 2 para carimbar sua classificação para a final da Copa do Brasil.

ESPN
ESPN

Agora, a decisão será contra o Grêmio, que eliminou o Cruzeiro, arquirrival atleticano, do outro lado da chave. Os mandos de campo ainda serão definidos em sorteio da CBF.

O time alvinegro entrou em campo com a vantagem de já ter ganho o jogo de ida. A equipe colorada tinha as atenções divididas entre a partida desta quarta e a luta contra o rebaixamento no Brasileiro – por isso mesmo, mandou a campo um time misto.

Mas o futebol não costuma seguir as previsões à risca. E o Internacional saiu na frente do placar aos 26 minutos do primeiro tempo. Em uma bobeada da defesa mineira, Anderson recebeu de Valdívia e rolou para Aylon chegar batendo, sem chances para Victor.

O gol sofrido fez o Atlético acordar. O time, que mais se defendia do que pensava em atacar, resolveu tomar alguma atitude em campo. E achou o empate aos 45 da etapa inicial. Lucas Pratto fez ótima jogada prela direita, driblou o zagueiro e rolou para o meio. Sozinho, Robinho invadiu a área e bateu cruzado para deixar tudo igual.

O empate tinha tudo para dar tranquilidade ao time. Mas um dos maiores heróis da história do clube acabou acabando com tudo isso. Quase que no lance seguinte, Victor fez feio, dominou errado uma bola recuada e acabou desarmado por Anderson, que só teve o trabalho de empurrar para o gol vazio.

Desta vez, a angústia no Independência parou logo no primeiro terço do segundo tempo. E com uma retribuição. Desta vez foi Robinho quem serviu Pratto. O argentino bateu cruzado, rasteiro, sem chances para o goleiro Danilo Fernandes.

Era mesmo o gol da classificação.

Será a segunda decisão de Copa do Brasil do Atlético-MG. Da primeira, o time alvinegro tem ótimas lembranças, com o título conquistado para cima dos rivais cruzeirenses.

Será também a quinta final de Marcelo Oliveira em seis anos. E com quatro times diferentes (Coritiba, Cruzeiro, Palmeiras e agora Atlético). Ele só ganhou um título, no ano passado.

FICHA TÉCNICA:
ATLÉTICO-MG 2 X 2 INTERNACIONAL

Local: Arena Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data: 2 de novembro de 2016, quarta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Jailson Macedo de Freitas (BA)
Assistentes: Alessandro Rocha Matos (BA) e Bruno Raphael Pires (BA)
Cartões Amarelos: Luan e Rafael Carioca (Atlético); Aylon, Valdivia, Ariel e Artur (Internacional)
GOLS:
ATLÉTICO-MG: Robinho, aos 45 do primeiro tempo, e Lucas Pratto, aos 15 do segundo tempo
INTER: Aylon, aos 26 minutos do primeiro tempo, e Anderson, aos 47 do primeiro tempo

ATLÉTICO-MG: Victor, Carlos César, Erazo, Gabriel, Fábio Santos, Leandro Donizete, Júnior Urso, Robinho (Clayton), Otero (Rafael Carioca), Luan (Cazares), Lucas Pratto. Técnico: Marcelo Oliveira

INTERNACIONAL: Danilo Fernandes; Ceará, Ernando, Alan e Artur; Rodrigo Dourado, Fabinho, William, Anderson (Andrigo) e Valdivia (Sasha); Aylon (Ariel). Técnico: Celso Roth

 

Comentários

comentários