Inmetro: índice de irregularidade em brinquedos de ovos de Páscoa ficou estável

O Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) fez uma operação especial este mês para verificar irregularidades nos brinquedos vendidos juntos com ovos de Páscoa. O levantamento encontrou irregularidades em 0,54% das amostras. De acordo com o chefe da Divisão de Fiscalização e Verificação da Conformidade do Inmetro, Marcelo Monteiro, o índice se manteve estável em relação ao ano passado.

A operação de Páscoa é feita pelo Inmetro desde 2009 para fiscalizar se os brinquedos colocados no mercado junto com os ovos de chocolate têm certificação e não oferecem riscos para as crianças.

20130313-114443

Este ano, o órgão avaliou 186.745 produtos, dos quais somente 1.005 foram considerados fora de conformidade.

“A gente já imaginava que fosse ficar em um patamar abaixo de 1%”, Monteiro. Segundo o representante do Inmetro, os fabricantes de ovos de Páscoa são, em geral, empresas de grande porte que já vinham se adequando à regulamentação que o instituto estabeleceu. “Então, já não tem mais tanto problema de ovos de Páscoa com brinquedos irregulares no mercado. Isso é bom.”

Os fabricantes dos brinquedos considerados irregulares estão sujeitos às penalidades previstas na lei, com multas que variam de R$100 a R$1,5 milhão.

Agência Brasil

Comentários

comentários