Inmet mantém alerta para chuvas intensas na Região Sul

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) mantém o alerta para chuvas intensas hoje (26) no Sul do país. De acordo com o órgão, existe risco de alagamentos, queda de galhos de árvores, raios e chuvas de granizo, principalmente no noroeste e nordeste do Rio Grande do Sul, na região serrana e oeste de Santa Catarina e no sul do Paraná.

Mais de 177 mil pessoas foram afetadas pelas chuvas, em 132 municípios gaúchos. São 6,4 mil famílias desalojadas e 1,3 mil pessoas desabrigadas. O governo federal já reconheceu situação de emergência de 66 municípios do Rio Grande do Sul. O reconhecimento é necessário para que os gestores locais tenham acesso a recursos da União para ações de resposta, socorro e assistência às vítimas, além da reconstrução de áreas atingidas.

size_810_16_9_chuvas-rs

Em Santa Catarina, as chuvas causaram danos em quase 100 municípios, 20 decretaram situação de emergência, que também serão reconhecida pelo governo federal. Três pessoas morreram, 2,9 mil estão desalojadas e há 1,7 mil desabrigados.

As chuvas intensas e tempestades de granizo no Sul e Sudeste do país são causadas pelo El Niño, um fenômeno climático caracterizado pelo aquecimento fora do normal das águas superficiais e subsuperficiais do Oceano Pacífico Equatorial, segundo o Inmet. Essa mudança de temperatura altera a circulação geral da atmosfera, que provoca chuvas mais intensas nas regiões Sul e Sudeste e tempo mais seco nas regiões Norte e Nordeste.

Segundo a agência espacial norte-americana (Nasa, da sigla em inglês), o El Niño de 2015/2016 deve se igualar ao de 1997/1998, o mais forte já identificado até hoje.

Agência Brasil

Comentários

comentários