Infantino não garante realização da Copa-2022 com 48 seleções

Lancepress

O Conselho da Fifa se reuniu neste domingo em um hotel em Moscou, capital da Rússia, para discutir alguns assuntos prévios ao Congresso que acontecerá na quarta-feira. No entanto, uma coisa é certa: a possibilidade de uma edição com 48 seleções já no Mundial de 2022, no Qatar, ainda é uma incógnita.

O presidente da Fifa, Gianni Infantino, atendeu à imprensa na tarde deste domingo e confirmou que a possibilidade do aumento de participações já na próxima edição da Copa ainda não está garantido.

– Não sei se o Qatar terá condições de sediar 48 países. É algo que será discutido com o Comitê Organizador e ver sobre essa possibilidade e depois tomar uma decisão – disse Infantino.

É previsto, neste momento, apenas oito estádios para realizarem a Copa do Mundo de 2022, no Qatar. Nos cálculos prévios de Infantino, o número para que 48 seleções participem deste formato teria quase que dobrar. E a decisão precisará ser tomada antes do início das próximas Eliminatórias, ainda sem data confirmada.

– Na minha visão, 12 ou 14 estádios seriam o número ideal para que o novo formato pudesse acontecer sem nenhum tipo de problema. Mas teremos que ver mais para frente, antes do início das próximas Eliminatórias com certeza – afirmou o presidente da Fifa, confirmando que a possibilidade de 48 seleções, que tinha o apoio dos países da Conmebol  para já ser realizado em 2022, não entrará de fato em pauta no Congresso da entidade.

Por outro lado, Infantino confirmou que o ranking da Fifa passará por uma reformulação após o Mundial de 2018. Na visão do mandatário da entidade máxima do futebol, as novas regras deixarão a classificação mais “justa”.

– Vamos ter novidades após a Copa do Mundo. Faremos algumas modificações no formato atual, que deixará a pontuação mais justa, mais atraente e com menos críticas – afirmou.

Diante deste cenário, o grande assunto que tomará a frente do Congresso da Fifa desta quarta-feira será a votação e o anúncio da sede da Copa do Mundo de 2026. As duas candidaturas que estão na concorrência são a do Marrocos e a conjunta entre México, Estados Unidos e Canadá.

Comentários