Indústria registra saldo positivo na geração de empregos em MS

Da Redação/JN

O saldo positivo de trabalho é resultado das 19.975 contratações feitas no primeiro quadrimestre deste ano

O setor industrial de Mato Grosso do Sul, que é composto pelas indústrias de transformação, de extrativismo mineral, de construção civil e de serviços de utilidade pública, já acumula saldo positivo de 1.495 vagas de emprego de janeiro a abril deste ano, conforme levantamento do Radar Industrial da Fiems. O saldo positivo de trabalho é resultado das 19.975 contratações feitas no primeiro quadrimestre deste ano contra as 18.480 demissões realizadas no período avaliado.

Indústria registrar saldo positivo (Foto: Divulgação )

Para o presidente da Fiems, Sérgio Longen, os números são a consolidação da retomada do crescimento do setor no Estado. “Nós, como representantes e defensores do desenvolvimento de Mato Grosso do Sul, ficamos felizes em divulgar que a geração de emprego no nosso Estado já é uma realidade. Neste ano, já são 1.495 novos postos de trabalho gerados pela indústria nos municípios de Campo Grande, Aparecida do Taboado, Maracaju, Rio Brilhante, Eldorado, Água Clara, Naviraí, Nova Andradina, Ponta Porã, Paranaíba, Chapadão do Sul, Deodápolis, Costa Rica. Essa é a força da indústria”, pontuou.

O coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems, Ezequiel Resende, detalha que, de janeiro a abril deste ano, os maiores saldos no ano foram para os segmentos da indústria química (+932), indústria da construção (+377), indústria metalúrgica (+226) e indústria da madeira e do mobiliário (+165). No entanto, nos últimos 12 meses, o saldo continua negativo em 5.508 em razão das 56.911 contratações e 62.419 demissões.

Ele explica que, com esse saldo positivo, o conjunto das atividades industriais em Mato Grosso do Sul encerrou o mês de abril de 2018 com 121.501 trabalhadores empregados, indicando aumento de 0,43% em relação a março, quando o contingente ficou em 120.976 funcionários. “Atualmente a atividade industrial responde por 19,1% de todo o emprego formal existente em Mato Grosso do Sul, ficando atrás do segmento de Serviços que emprega 193.683 trabalhadores com participação equivalente a 30,5%, Comércio com 125.259 empregados ou 19,7% e Administração Pública com 122.468 empregados ou 19,3%”, informou.

Detalhamento

Em Mato Grosso do Sul, de janeiro a abril de 2018, 110 atividades industriais apresentaram saldo positivo de contratação, proporcionando a abertura de 3.403 vagas. O destaque vai para a fabricação de álcool (+950), construção de edifícios (+437), fabricação de açúcar em bruto (+220), fabricação de madeira laminada e de chapas de madeira compensada, prensada e aglomerada (+159), obras de terraplenagem (+151), obras de engenharia civil (+132), curtimento e outras preparações de couro (+121), catering, bufê e comida preparada (+88), manutenção e reparação de tanques, reservatórios metálicos e caldeiras (+73), obras de acabamento (+73), metalurgia do alumínio e suas ligas (+64) e captação, tratamento e distribuição de água (+55).

Por outro lado, 87 atividades industriais apresentaram saldo negativo em Mato Grosso do Sul, proporcionando o fechamento de 1.908 vagas. Os responsáveis são foram abate de reses, exceto suínos (-422), obras para geração e distribuição de energia elétrica e para telecomunicações (-170), montagem de instalações  industriais  e  de  estruturas metálicas (-168), construção de rodovias e ferrovias (-149), abate de suínos, aves e outros pequenos animais (-119), coleta de resíduos nãoperigosos (-78), fabricação de produtos de pastas celulósicas, papel, cartolina, papel-cartão e papelão ondulado (-71) e confecção de peças do vestuário, exceto roupas íntimas (-66).

Em relação aos municípios, constata-se que em 52 deles as atividades industriais registraram saldo positivo de contratação de janeiro a abril de 2018, proporcionando a abertura de 2.855 vagas, com destaque para Campo Grande (+846), Aparecida do Taboado (+246), Maracaju (+146), Rio Brilhante (+138), Eldorado (+134), Água Clara (+128), Naviraí (+127), Nova Andradina (+115), Ponta Porã (+104), Paranaíba (+96), Chapadão do Sul (+84), Deodápolis (+78) e Costa Rica (+57). Por outro lado, em 20 municípios as atividades industriais registraram saldo negativo, proporcionando a fechamento de 1.360 vagas, com destaque para Cassilândia (-488), Três Lagoas (-341), Angélica (-151), Corumbá (-99) e Bataguassu (-99).

Comentários