Índios mantêm bloqueio e impedem saída de caminhão que atropelou homem

Os indígenas continuam bloqueando trecho da Perimetral Norte em Dourados. De acordo com a PRE (Polícia Rodoviária Estadual), eles só vão liberar a via quando representantes do governo estadual ou federal comparecerem ao local. As lideranças cobram medidas de segurança para as pessoas que circulam no local, já que muitos indígenas já foram vítimas de atropelamento. O trânsito está parado e o clima é tranquilo segundo PRE, que acompanha a movimentação no local.

O bloqueio continua desde a tarde de terça-feira (22), o trânsito no local está parado - Fotos: Osvaldo Duarte
O bloqueio continua desde a tarde de terça-feira (22), o trânsito no local está parado – Fotos: Osvaldo Duarte

“Eles cobram a presença de representantes do governo federal ou estadual, e alegaram que não irão liberar a via até que eles compareçam e também inicie as obras de redutores de velocidade na rodovia, já que segundo eles foram prometidas a instalação e ainda não deram início”, contou o soldado Rodrigo Costa.

O bloqueio vai do trecho entre a MS-156, que liga o município à Itaporã até a avenida Guaicurus, na região do Parque Alvorada eteve início na tarde de terça-feira (21), quando o indígena Miguel Brites, 55 foi atropelado por um caminhão e morreu em seguida.

Ele seguia de bicicleta quando foi atropelado. A vítima foi socorrida por uma equipe do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e encaminhado para o Hospital da Vida, porém não resistiu aos ferimentos e morreu. Em seguida revoltados os indígenas então iniciaram o bloqueio.

Com o acidente os indígenas ameaçaram atear fogo no caminhão, com isso a Polícia Militar foi acionada. O veículo não foi incendiado, mas permanece no local e ainda de acordo com a PRE, só liberado pelos indígenas, após a visita dos representantes do governo.

“Os ânimos ficaram exaltados no local por conta do atropelamento, mas a PM foi acionada e conseguiu reverter a situação, mas o bloqueio continua assim como o caminhão que permanece no local sem danos”, disse o soldado da PRE.

Em julho de 2014, outro bloqueio também foi realizado no mesmo local, na época eles disseram que só deixaria o local após terem a certeza, por meio de documento emitido por autoridades, que a rodovia receberia sinalização adequada, após outro indígena ser vítima de atropelamento, relembre aqui.

Na época, o governador André Puccinelli (PMDB) relatou que faria melhorias na rodovia para garantir a população, porém, segundo eles, quase nada foi feito.

Com Informações Dourados News

Comentários

comentários