Simone renuncia à candidatura ao governo e Harfouche deve assumir chapa

Michael Franco

A senadora da República Simone Tebet (MDB) renunciou à candidatura para o Executivo de Mato Grosso do Sul alegando problemas particulares. A decisão foi divulgada em ofício escrito pela ex-candidata neste domingo (12) e endereçado ao presidente em exercício do partido, também senador, Waldemir Moka.

No documento, Simone ressalta que atendeu ao apelo de André Puccineli, preso no dia 20 de julho, transformando os planos do MDB. Após acolher o pedido do ex-governador, familiares a fizeram repensar a decisão. “Desde então, outras considerações, apontadas por meus familiares levam-me a rever essa decisão. Conhecendo meus problemas de ordem pessoal, recebi apelos contundentes da minha família para não ser candidata.”

Ela ainda sugere o nome de seu vice, até então, Sérgio Harfouche para encabeçar a chapa emedebista, tendo em vista que a caminhada dele junto ao partido e plano de campanha já foi iniciada.

Confira o ofício na íntegra:

Senhor Presidente,

Membros do Diretório do MDB/MS,

                        Como é do conhecimento de todos os membros deste Diretório, e de todos os companheiros emedebistas, nosso Partido estava, até duas semanas atrás, com a sua campanha totalmente estruturada em torno do nosso candidato natural ao Governo do Estado, André Puccinelli.

                        Um quadro de instabilidade atingiu nosso partido aqui em Mato Grosso do Sul, com a (em nosso entendimento) intempestiva intervenção judiciária num processo eleitoral que, até então, vinha se desenvolvendo nos marcos da normalidade.

                        Não posso – e os emedebistas e o povo sul-mato-grossense não podem – compreender como “normal” a prisão de um candidato a governador às vésperas da eleição, sem prévia condenação. Vimo-nos, então, obrigados a reagir a esse novo quadro de forma imediata, levados pela emoção e ainda chocados com as medidas que lhe foram impostas.

                        Foi, principalmente, devido a essa emoção, e respondendo ao apelo que me foi formulado pelo próprio André Puccinelli, que aceitei, em nossa última Convenção, a apresentação do meu nome como candidata ao Governo do Estado de Mato Grosso do Sul.

                        Foi, como disse, uma decisão pessoal.

                        Desde então, outras considerações, apontadas por meus familiares levam-me a rever essa decisão.

Conhecendo meus problemas de ordem pessoal, recebi apelos contundentes da minha família para não ser candidata.

                        Assim, acatando ao apelo de meus familiares, renuncio, à minha candidatura ao Governo do Estado de Mato Grosso do Sul pelo MDB, mas reafirmo minha confiança na pujança e unidade do nosso partido e dos nossos aliados, para manter a viabilidade do nosso projeto político, que tem se mostrado, ao longo dos anos – e mesmo décadas –, como imprescindível para o desenvolvimento do nosso Estado.

Se a opção for a escolha de um quadro partidário para ocupar a cabeça de chapa, quero lembrar o nome do companheiro Sérgio Harfouche, cuja competência e cujo compromisso com esse projeto não podem ser postos em causa.

                        Seja qual for a opção a ser adotada por esse Diretório, terá em mim uma militante aguerrida e disciplinada na defesa – volto a repetir – do nosso projeto político, que considero (e não precisaria dizê-lo) o melhor para a nossa gente.

Senadora Simone Tebet

Comentários