Identificada mulher que morreu carbonizada após veículo colidir frontalmente com ônibus

A PRF (Polícia Rodoviária Federal) identificou uma mulher como a vitima que morreu em um acidente com um ônibus na BR-262 em Terenos, conforme o Página Brazil noticiou neste sábado (29). Ela foi identificada pela polícia com a ajuda de uma conta de telefone, encontrada ao lado do carro carbonizado. Segundo o portal G1, a colisão aconteceu na madrugada deste sábado, dia 29 de outubro, dia em que a vítima Rausemeyre Almeida Rosa completaria 57 anos, segundo informações da família.

Foto reprodução TV Morena
Foto reprodução TV Morena

O veículo que ela dirigia bateu de frente com um ônibus e pegou fogo na hora no trecho entre Campo Grande e Terenos. O corpo da mulher ficou carbonizado. Ao lado do veículo, agentes da PRF (Polícia Rodoviária Federal) encontraram uma conta telefônica usada para localizar a família da vitima.

Os parentes disseram para a polícia que Rausemeyre havia saído na noite anterior com o carro e, desde então, a família estava preocupada porque ela não tinha voltado. O motorista do ônibus disse para a polícia que não conseguiu desviar do carro que invadiu a pista no sentido contrário.

As marcas do acidente ficaram na pista e o fogo atingiu o mato às margens da rodovia. O corpo da motorista foi encaminhado para exame de DNA.

O motorista do ônibus teve ferimentos leves e nenhum passageiro se machucou no acidente. Acidente

Segundo registro da Polícia Civil, o carro seguia no sentido Terenos-Campo Grande, quando colidiu com o ônibus de transporte intermunicipal que seguia no sentido contrário. O motorista do ônibus disse a polícia que o automóvel invadiu sua pista e que ele teria tentado evitar a colisão, mas não conseguiu.

Em razão da violência do impacto, o carro de passeio pegou fogo. Quando as equipes do Corpo de Bombeiros e da Polícia Rodoviária Federal chegaram ao local o corpo da vítima já estava carbonizado.

Equipes da Polícia Civil e da perícia também estiveram no local. O caso foi registrado na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário da região central de Campo Grande (Depac Centro) como homicídio culposo na direção de veículo automotor.

Comentários

comentários