IBGE: Emprego na indústria recua 1% em maio

Na comparação com o mesmo período de 2014, a queda no número de empregos na indústria foi ainda maior: de 5,8% – Foto: Arquivo

O emprego no setor de indústria recuou 1% no período de abril a maio deste ano, a queda mais acentuada desde fevereiro de 2009. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (17/7) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De acordo com o estudo, na comparação com o mesmo período de 2014, a queda foi ainda maior, de 5,8%.

O IBGE avaliou outros setores e os resultados apontam para uma queda no contingente de trabalhadores ocupados. Nos meios de a queda registrada foi de -11%, alimentos e bebidas de -3,2%, máquinas e aparelhos eletroeletrônicos e comunicações, de -12,9%, produtos de metal de -10,6% e de máquinas e equipamentos foi de -7,2%. Outro vetor divulgado foi do número de horas pagas na indústria, que também apresentou queda. Em relação ao mês anterior, a retração foi de 1,3%. Se comparado à maio do ano passado, o recuo chega a 6,6%. O relatório do IBGE destaca que a queda mensal do número de horas pagas foi a mais intensa desde janeiro de 2009.

“Esses resultados refletem, especialmente, a diminuição de ritmo que marca a produção industrial desde o último trimestre de 2013, com redução de 9,7% desde outubro de 2013”, destaca o instituto. O estudo revela também que em maio deste ano o valor da folha de pagamento real dos trabalhadores da indústria recuou 3,7% em comparação com o mês anterior, acumulando redução de 4,6%. O recuo nesse mês foi o mais intenso desde janeiro de 2013, de -5,3%.

Em maio a produção industrial nacional cresceu 0,6%.

Comentários

comentários