Homicídios caem mais de 25% na Capital, aponta Secretaria de Justiça

De janeiro a setembro deste ano, os números de homicídios tiveram redução recorde em Campo Grande, com a expressiva queda de -25,5%, passando de 110 para 82 em comparação ao mesmo período do ano passado.

Foto Notícias MS
Foto Notícias MS

Os números positivos devem melhorar ainda mais a posição da cidade, que já esta entre as quatro mais seguras do país, quando o assunto é crimes letais violentos, conforme consta na prévia do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, divulgado esta semana.

Além disso, dos estados brasileiros, Mato Grosso do Sul é o que mais esclarece homicídios, com uma taxa de 69% nos municípios do interior e de mais de 70% em Campo Grande, percentual superior ao dos Estados Unidos, por exemplo e comparado ao do Reino Unido. Um mérito das estratégicas e bem sucedidas investigações da Polícia Civil do Estado.

Também foram expressivas as quedas dos percentuais de homicídios culposos no trânsito, que reduziram de 73 para 55 em Campo Grande, nos primeiros nove meses deste ano, um índice de -24,7%. Blitz e operações constantes realizadas pela Polícia Militar são apontadas como responsáveis pela queda deste delito.

No Anuário de Segurança consta ainda que quando o assunto é investimento em segurança, do total de gastos per capta, R$ 332,88 são aplicados na área em Mato Grosso do Sul, que está na sétima posição neste quesito, à frente do Distrito Federal e de São Paulo, por exemplo.

“São dados bastante positivos para o Estado que está trabalhando para melhorar ainda mais estes índices, tanto no quesito redução da criminalidade, onde já alcançamos na Capital redução de mais de 20% na taxa de homicídios, como em investimentos”, disse o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Sílvio Maluf.

O Estado se destaca ainda no combate ao narcotráfico e lidera o ranking nacional de apreensões de drogas. Durante todo o ano passado foram apreendidas quase 230 toneladas de entorpecentes, a maior quantidade já apreendida por um estado brasileiro, mas que já foi superada pelas forças policiais nos primeiros nove meses deste ano, quando já tiraram de circulação mais de 231 toneladas de drogas e a expectativa da Secretaria de Justiça e Segurança Pública é que a soma ultrapasse 250 toneladas até dezembro.

Mais efetivo

Os dados refletem os investimentos realizados pelo Governo do Estado, que tem entre as prioridades a segurança pública. De janeiro até agora já foram incorporados as forças policiais do Estado mais de 1.600 homens e mulheres que reforçaram a segurança pública nos 79 municípios.

Na Polícia Militar já foram incorporados 934 novos soldados, sendo que 830 deles já formados e trabalhando e outros 104 em formação. Além disso, 264 homens e mulheres que eram cabos e soldados foram promovidos à sargentos, 8 tenentes à capitães, 5 capitães promovidos à major, 8 major promovidos à tenente-coronel e 6 tenentes-coronéis promovidos à coronéis.

Houve incremento de 334 novos soldados também no Corpo de Bombeiros, sendo que 153 deles já está em atividade nas unidades espalhadas pelo Estado e outros 181 em formação, com previsão de conclusão do curso até o mês de dezembro deste ano.

Na Polícia Civil o Governo do Estado incorporou 155 novos investigadores, escrivães e peritos papiloscopistas e outros 220 investigadores e peritos papiloscopistas estão em formação, totalizando 375 homens e mulheres nas delegacias e postos de identificação de Mato Grosso do Sul.

Além disso, o Governo do Estado já autorizou a realização de concurso público para a contratação de agentes penitenciários e abriu processos licitatórios para a compra e locação de viaturas para todas as forças de segurança pública, que estão com os andamentos adiantados, sendo que a locação segue para a fase de assinatura dos contratos.

Comentários

comentários