Homemcidio: esposa descobre separação e manda matar marido com ajuda de irmão

Lúcio Borges

O femincídio reverso, se é que assim podemos denominar um crime de gênero, mas contra o homem, que foi morto porque iria se separar da então esposa. A palavra que nem existe, é para exemplificar e pontuarmos a questão de gênero em violência e morte fim, que existe também para o crime contra a vida de homens, praticados ou a mando de uma mulher. O caso aconteceu em julho de 2018, e ainda em uma cidade pequena de Mato Grosso do Sul, Ivinhema – a 291 quilômetros de Campo Grande. O ato foi desvendado ou anunciado as descobertas nesta quinta-feira (21), sobre o assassinato do empresário Jhonatan Marcelo Fernandes, 28 anos, que recaem par autoria de Kelly Francine Vioto Fialho.

A então esposa da vítima seria a mandante do crime, que seguiu com uma rede de ajudantes. Kelly Francine, de 28 anos, é acusada de cometer o crime, depois de descobrir que seria deixada por outra mulher. Assim, ela não aceitaria a separação e se antecipou fazendo a vitima para ficar viúva. O crime contou com a participação do irmão da então esposa, Geovane Vioto Fialho, e seu cunhado no assassinato.

A Polícia Civil de Ivinhema deflagrou hoje, a Operação Latrodectus para prender os apontados autores do assassinato do empresário, após seis meses de investigações. A polícia descobriu a cadeia de envolvidos e a trama arquitetada pela mulher do empresário, Kelly Francine, depois de descobrir que seria deixada por outra mulher. “Kelly e seu irmão teriam contratado uma pessoa, conhecida como ‘Pikachu’ e oferecido R$ 30 mil para executar o plano. ‘Pikachu’ por sua vez contratou Leandro Bazan Cruz, que contratou Jonny Alves da Silva, que foi o executor de Jhonatan”, descreveu a PC-MS.

Assim, foram presos pelo assassinato Kelly Francine Vioto Fialho, Geovane Vioto Fialho, Leandro Bazan Cruz e Jonny Alves da Silva. “No dia do crime, todas as câmeras de segurança da serralheria estavam desligadas. A arma usada para matar o empresário foi vendida depois em um grupo de WhatsApp pelo valor de R$ 2.300”, detalhou material de investigação da PC.

Resuminho do caso

Segundo consta, Kelly estava grávida de seu segundo filho com o empresário, quando arquitetou o plano de execução.

Jhonatan Marcelo Fernandes, estava em frente à empresa quando um motociclista ainda não identificado parou e atirou três vezes na direção do empresário. Ele chegou a ser socorrido por testemunhas e encaminhado ao hospital municipal, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Comentários