Homem praticava violência doméstica, mas é preso só na quase morte de mulher

Lúcio Borges

A PC-MS (Polícia Civil de MS) no município de Ribas do Rio Pardo, prendeu na tarde desta quinta-feira (4) um homem de 40 anos pelo crime de ameaça com violência doméstica. O agressor ainda não teve nome liberado pela polícia, que apontou que ele já praticava violência doméstica, mas foi preso após ameaça de morte a mulher, que foi sua companheira por anos, mas haviam se separado há dois meses e ele não aceitava fim do relacionamento. A vitima já havia sido muito violentada e quase chegou a ser mais uma vitima do femicidio em Mato Grosso do Sul. Ela sofreu muito, sendo agredida, mas somente quase na morte, chamou ou foi convencida a chamar a polícia.

Conforme registro na delegacia local, em relatos da vítima, ao longo da relação, o autor frequentemente a agredia de diversas formas, sendo que já chegou a fraturar seus ossos, cortar seu cabelo, forçá-la a consumir entorpecentes, etc. Até que, em um dado momento, a vítima resolveu colocar um ponto final e romper o namoro. “A vítima rompeu o relacionamento com o autor há dois meses, porém, desde então, ele jamais aceitou o término do relacionamento e o que já era pratica, piorou com uma real ameaça de chegar a morte, a mais um feminicidio”, disse delegado.

O registro policial aponta que desde o dia do fim da relação, o autor vem perseguindo a vítima, forçando-a a reatar o relacionamento sendo que nos últimos dias, ele chegou a espancar dizendo que iria ser até a morte.

Conforme a policia, testemunhas apontam que o homem, já nem escondia situação e fazia as ameças em público e até deixou recado a mulher, quando não a encontrou ontem. “Nesta quinta-feira o autor compareceu ao local de trabalho da vítima e, percebendo que ela não se encontrava no momento, deixou o seguinte recado à sua filha: “ONDE ELA ESTÁ? EU VOU ACHÁ-LA QUE NEM SE PROCURA AGULHA NO PAIERO. EU VOU CATÁ-LA, EU VOU MATÁ-LA. ANTES DE FECHAR A LOJA, EU VOLTO! ”.

Após tudo, a mulher finalmente chamou a polícia

Conforme prometido, o agressor retornou ao local um pouco antes de fechar o estabelecimento, por volta de 18h, visivelmente alcoolizado. A vítima conseguiu ligar para o número da Delegacia e pediu socorro à Polícia Civil. Uma equipe policial foi até o local e deu voz de prisão ao homem.

Em seu depoimento, a vítima acrescentou que não denunciou anteriormente seu ex-convivente por temer por sua própria vida, uma vez que se trata de homem perigoso e agressivo.

O autor está preso à disposição da Justiça. O delegado não fixou fiança e representou pela conversão do flagrante em preventiva.

Comentários