Homem confessa ter matado mulher e filha de 8 meses a tiros

Policiais encontraram um arsenal de armas no apartamento em que o casal morava com as duas filhas

eará – O suspeito de ter matado a mulher e afilha em uma casa de veraneio em Paracuru, no Ceará, na madrugada deste domingo, confessou o crime na tarde desta segunda-feira. Marcelo Baberena Moraes, de 37 anos, matou a tiros Adriana Moraes Pessoa de Carvalho, de 38 anos, e a bebê de 8 meses, Jade Moraes, com um tiro na cabeça e outro nas costas, respectivamente.

“No momento em que fazíamos a nova perícia, ele começou a chorar e confessou o crime. Afirmou que discutiu com a Adriana e pegou a arma que estava guardada em um armário e atirou nas vítimas”, contou a delegada diretora da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) do Ceará, Socorro Portela.

 Marcelo Barberena Moraes confessou ter matado a filha e a mulher, Adriana Moraes Pessoa de Carvalho Foto: Reprodução Facebook

Marcelo Barberena Moraes confessou ter matado a filha e a mulher, Adriana Moraes Pessoa de Carvalho Foto: Reprodução Facebook

Durante a perícia, a polícia encontrou um revólver calibre 38 escondido no forro do bebê conforto da pequena Jade. Além das vítimas e Marcelo, dentro da casa estavam a outra filha do casal e o irmão do homem, com a esposa e filhos.

Na madrugada desta segunda-feira, policiais encontraram um arsenal de armas no apartamento em que o casal morava com as duas filhas, no bairro Cocó, em Fortaleza. Durante a busca, foram apreendidos revólveres calibre 22 e 32, uma espingarda de pressão, além de cinco garruchas (arma de fogo de cano curto, semelhante a uma pistola ou revólver), três dardos e munições. O material apreendido foi encaminhado à sede da DHPP.

Além das vítimas e Marcelo Barberena Moraes, dentro da casa estava a outra filha do casal Foto: Reprodução Facebook
Além das vítimas e Marcelo Barberena Moraes, dentro da casa estava a outra filha do casal Foto: Reprodução Facebook

Adriana e a filha foram encontradas mortas na manhã deste domingo. A polícia havia sido acionada após um roubo seguido de morte em uma casa de veraneio que pertence aos pais de Adriana. Segundo a polícia, assim que os agentes chegaram ao local desconfiaram da versão de roubo dada pelo marido e pai das vítimas, já que o local não apresentava nehum sinal de arrombamento e nada de importante havia sido levado da casa.

O irmão de Marcelo e a esposa prestaram depoimento à polícia na condição de testemunhas do crime e Marcelo foi preso em flagrante.

O DIA

Comentários

comentários