Homem confessa que ganhava R$ 300 para jogar droga e celular no presídio

Um homem de 30 anos e um adolescente de 15 anos foram flagrados no Jardim Sayonara, em Campo Grande, com um estoque de drogas e celulares para serem arremessados pelo muro do Presídio de Segurança Máxima. Ao G1 o delegado João Paulo Sartori, da Denar (Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico), disse que os suspeitos afirmaram serem contratados para fazerem o serviço.

Suspeito era evadido da Gameleira (Foto: G1)
Suspeito era evadido da Gameleira (Foto: G1)

“O suspeito de 30 anos era evadido da Gameleira e afirmou ter sido contratado para jogar droga aos detentos. A cada um quilo de droga e celulares jogados, ele recebia R$ 300. Esse homem teria contratado o adolescente para este serviço e também vender maconha na Orla Morena, sendo que este menor alegou receber uma diária de R$ 200”, afirmou o delegado.

Quando chegaram ao local, na noite de segunda-feira (17), os policiais entraram no imóvel e apreenderam as porções de droga já embaladas, além de celulares e R$ 750. “A investigação aponta que eles alugaram a casa somente para guardar a droga e atender a estes pedidos dos presos. Nossa investigação destes casos já ocorriam há seis meses”, explicou Sartori.

Ainda conforme a polícia, o homem de 30 anos tem antecedentes e era foragido da Gameleira. Ele permanece preso e responde por tráfico de drogas, cuja pena varia de 5 a 15 anos de reclusão. Já o adolescente responde em liberdade por ato análogo infracional.

Comentários

comentários