Vídeo: Hilux pega fogo, explode e gera pânico em família

Um veículo Hilux SUV explodiu na rua Pernambuco, número 3257, no Jardim Autonomista, na capital na manhã desta sexta-feira (12). As primeiras informações são de que a proprietária do imóvel, Geslaine Brunet, tinha acabado de chegar em casa, depois de deixar os três filhos na escola, quando ao estacionar o veículo na garagem, percebeu que saía fumaça do motor. Apenas a proprietária do imóvel e a empregada estavam em casa. Assustada, Geslaine se afastou do veículo, que começou a pegar fogo e explodiu. Geslaine acionou o Corpo de Bombeiros que chegou rapidamente ao local. Muito nervosa com o susto, a proprietária do imóvel, não quis gravar entrevista.

12Hilux
Equipes do Corpo de Bombeiros foram acionadas para conter as chamas (Foto: Divulgação)

De acordo com o comandante das unidades do Corpo de Bombeiros que atenderam à ocorrência, capitão Fábio Pereira de Lima, a explosão teria sido causada “pelo transbordamento do tanque de combustível”. O controle das chamas exigiu, além da água usada de forma técnica, no chamado “efeito neblinado” (indicado para o controle de fogo em combustível), o uso LGE (Líquido Gerador de Espuma) “a residência sofreu dano estrutural e foi recomendada a avaliação de um engenheiro porque [a estrutura] foi colapsada”.

“É importante destacar que a moradora teve a atitude mais adequada. A utilização de extintores de incêndio só deve ser feita por condutores em princípios de incêndio. Depois que o fogo já se alastrou, a atitude recomendada é se afastar, procurando um lugar seguro e acionar o Corpo de Bombeiros pelo número 193”, recomendou o bombeiro militar. “Vale lembrar que em uma situação dessas, tudo no veículo é inflamável. Estofamento, o painel do veículo, revestimentos plásticos e até a pintura, são altamente inflamáveis e nós orientamos à população a se afastar até uma distância segura”, recomendou.

“Foi tudo muito rápido”, contou a advogada Mariana Andrade, vizinha da família que passou pelo susto. “Eu só vi a hora em que a fumaça já tinha se espalhado. Ela tinha deixado as crianças em casa e acionou os bombeiros e o marido”, contou. Outro vizinho, o corretor de seguros João Carlos Guazina, contou que estava dentro de casa quando ouviu três explosões e saiu, como os demais vizinhos, para ver o que tinha acontecido, momento em que viu a vizinha já fora do imóvel”. De acordo com o corretor, “uma situação dessas é algo preocupante, ainda mais em se tratando de um veículo novo”.

Silvio Ferreira

Comentários

comentários