Hamilton não dá chances aos rivais e reina na China. Massa é 5º, Nasr, 8º

Não teve para ninguém no GP da China deste domingo, válido pela 3ª etapa da temporada 2015 da Fórmula 1. Lewis Hamilton coroou com uma vitória tranquila um fim de semana perfeito no Circuito Internacional de Xangai, onde também fez a pole position e liderou todos os três treinos livres. O companheiro do britânico na Mercedes, Nico Rosberg, novamente não foi capaz sequer de pressionar o bicampeão mundial, ficando em segundo. A Ferrari, que venceu a prova anterior com Sebastian Vettel, desta vez não fez frente às Flechas de Prata. O tetracampeão ao menos conseguiu o terceiro lugar no pódio, seguido pelo parceiro Kimi Raikkonen, o quarto.

Se não foi capaz de ameaçar a Mercedes, a equipe italiana, ao menos, mostrou estar um passo à frente da Williams. Felipe Massa levou a melhor no duelo interno com Valtteri Bottas, mas só não terminou a quase 30s dos carros vermelhos porque a corrida acabou sob bandeira amarela, graças à trapalhada dos fiscais na retirada da STR de Max Verstappen, que ficou parada em plena reta de chegada na penúltima volta. Felipe Nasr, da Sauber, fez uma exibição sólida, se sustentou entre o top 10 na maior parte da prova e cruzou em oitavo, voltando a pontuar.

Classificação após três etapas

Esta foi a segunda vitória de Hamilton no ano, a 35ª na carreira. Com o resultado, o inglês da Mercedes abriu vantagem na liderança. Após três corridas disputadas, ele soma 68 pontos, contra 55 do vice-líder Vettel e 51 de Rosberg. Massa alcançou os 30 pontos e se manteve em 4º. E Nasr chegou aos 14 pontos e segue em sétimo. A Fórmula 1 volta na semana que vem com GP do Bahrein, de 17 a 19 de abril.

f1china

A corrida

Hamilton alinhou na diagonal, determinado a fechar a porta de Rosberg e segurar a ponta na largada. E assim fez. Vettel se manteve em terceiro, enquanto Raikkonen engoliu as duas Williams e pulou para quarto. Contrariando sua especialidade, Massa não largou bem, sendo superado por Kimi e Bottas. Mas ainda na primeira volta, o brasileiro recuperou a posição do companheiro de equipe e ficou em quinto. Já Nasr subiu para oitavo ao ganhar a posição de Ricciardo, que demorou a partir e despencou para as últimas colocações.

Com dez das 56 voltas completadas, Hamilton administrava uma vantagem de pouco mais de 1s sobre Nico, o suficiente para impedir o parceiro de usar a asa móvel. Os dois abriam gradativamente das Ferrari de Vettel e Kimi que, por sua vez, se distanciavam das Williams de Massa e Bottas. No pelotão intermediário, Maldonado deixava as duas Sauber para trás, empurrando Nasr para nono. Mais atrás, Hulkenberg se tornava o primeiro a abandonar com problemas no câmbio da Force India. Algumas voltas depois foi a vez de Kvyat deixar a prova após ver o motor Renault de sua RBR estourar e provocar um princípio de incêndio rapidamente controlado

Após a primeira rodada de pit stops, poucas mudanças ocorreram entre os dez primeiros. Hamilton seguiu na liderança, agora com uma vantagem ligeiramente maior sobre Rosberg. Na sequência apareciam Vettel e Raikkonen. Massa e Bottas apostaram em um segundo stint com pneus médios para guardar mais um jogo de macios para o fim, enquanto os quatro primeiros preferiam a tática inversa. Nesse momento da prova, a dupla da Ferrari estava mais veloz que os pilotos da Mercedes, que economizava pneus. Hamilton maneirou tanto no ritmo que fez o time pedir para ele acelerar mais, já que Vettel estava se aproximando perigosamente de Nico. Mais atrás, Maldonado ganhou a posição do parceiro de Lotus, Grosjean, enquanto Nasr e Verstappen fechavam o top 10. Voltas depois, o holandês passou o brasileiro e subiu para nono.
Maldonado paga mico

Enquanto Vettel ia para os boxes para o segundo pit stop após reclamar do desgaste dos pneus, Hamilton apertava o ritmo e passava a anotar as melhores voltas da prova. O britânico manteve a ponta confortavelmente depois de sua segunda parada, com 5s de vantagem sobre Rosberg. Massa seguiu à frente de Bottas. Nasr perdeu uma posição para Pérez, mas ganhou outra de Maldonado e seguiu em décimo. O venezuelano pagou mico ao passar da entrada dos boxes e precisar ser empurrado pelos fiscais.

omo Pérez precisava fazer uma terceira parada para colocar os pneus médios, Nasr voltou à nona colocação. A corrida seguiu sem alterações no pelotão da frente até o fim. Lá atrás, o destaque ficou por conta do duelo de Ricciardo e Ericsson pelo pontinho destinado ao décimo colocado, além da barbeiragem de Button, que tocou em Maldonado ao tentar uma ultrapassagem, provocando o abandono do venezuelano da Lotus. Nasr ainda ganhou mais uma posição na penúltima volta, com a quebra de Verstappen, que vinha se destacando na sétima colocação. Como a STR do holandês ficou parada em plena reta de chegada, o safety car foi acionado e ficou na pista até a última volta. Para piorar, os fiscais se enrolaram na retirada do carro, tirando qualquer chance de a corrida terminar sob bandeira verde.

globosporte.com

Comentários

comentários