Há 2 meses sem receber, funcionários paralisam trabalho no Hospital Evangélico

Enfermeiros do Hospital Evangélico decidiram em assembleia realizada no final da manhã de hoje (9), paralisar as atividades a partir da próxima quarta-feira (14). Sem receber desde outubro , os profissionais buscaram através do sindicato da categoria um posicionamento da direção da unidade para a quitação dos débitos, porém, não obtiveram resposta positiva.

Enfermeiros protestaram na manhã de hoje em Dourados – Foto: Divulgação

Durante toda essa sexta-feira eles atuaram com apenas com 30% do efetivo e trabalharão em escala reduzida no final de semana.

No período da tarde o presidente do Siems (Sindicato dos Trabalhadores na Área de Enfermagem), Lázaro Santana, se deslocou até o MPE (Ministério Público Estadual) para protocolar pedido de intervenção no HE.

“Tentamos contato com a administração do hospital e não chegamos ao acordo. Esses trabalhadores estão sem receber desde outubro e há mais de um ano o pagamento deles é feito de forma parcelada todos os meses. É complicado, a primeira parcela do 13º salário também não foi quitada. Estou no Ministério Público protocolando pedido de intervenção nas contas para que essas pessoas possam receber o mais rápido possível. Enquanto isso a greve continuará por tempo indeterminado”, contou o presidente ao Dourados News.

No Evangélico, segundo Lázaro, são aproximadamente 130 trabalhadores atuando e todos têm problemas com os recebimentos.

“É algo fora do normal e parece que a administração não quer resolver. Eles querem que o Ministério Público, a Justiça, se pronuncie, mas isso é problema deles”, disse.

Atualmente o Hospital Evangélico passa por enorme crise financeira e vive em constantes imbróglios judiciais.

Recentemente a falta de repasses do hospital ao CTCD (Centro de Tratamento de Câncer de Dourados), deixou pacientes sem atendimento.

O mesmo ocorreu com aqueles que necessitavam de tratamento renal.

Comentários