Grupo pró-impeachment infla boneco de ministro do STF na Paulista

O movimento pró-impeachment NasRuas ergueu na avenida Paulista, neste domingo (27), um boneco que representa o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Teori Zavascki. O inflável mostra o magistrado usando uma estrela do PT no peito e ‘protegendo’ a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Boneco custou R$ 12 mil e possui 13 metros de altura - Foto: Reprodução/NasRuas/Facebook
Boneco custou R$ 12 mil e possui 13 metros de altura – Foto: Reprodução/NasRuas/Facebook

Batizado de “Teoreco” e “Teoridra”, em referência a suas múltiplas cabeças, o boneco tem 13 metros de altura e custou R$ 12 mil arrecadados por meio doações, segundo a coordenadora do movimento, Carla Zambelli. Ele deve ficar na avenida, na altura da alameda Pamplona, até o fim desta tarde.

A iniciativa é uma crítica à decisão do ministro na semana passada que obrigou o juiz Sergio Moro a encaminhar todas as investigações na Lava Jato envolvendo o ex-presidente à suprema corte. Nos autos, Teori ainda criticou o juiz de primeira instância por tornar públicos grampos de conversas entre Lula e Dilma, a qual tem foro privilegiado.

Na visão do NasRuas, o objetivo do ministro do STF foi de proteger o petista de Moro.

“Entendemos que o acolhimento da medida cautelar da AGU foi uma decisão inoportuna, tomada em um momento em que o Brasil aposta em um judiciário escorreito, sem manobras. E que tal decisão, tal como posta, desautorizou o juiz Sérgio Moro, fazendo com que a população interprete que essa decisão monocrática simbolize a impunidade”, afirmou em nota Zambelli.

Desde que tomou a decisão, Teori vem sendo criticado por vários grupos favoráveis ao impeachment da presidente Dilma Rousseff. Na quarta (22), manifestantes do grupo Banda Loka Liberal, ligados ao MBL (Movimento Brasil Livre, penduraram faixas com os dizeres “pelego do PT”, “Teori traidor” e “deixa o Moro trabalhar” na fachada do prédio onde o ministro mora, em Porto Alegre.

Após os protestos contra Teori, o STF informou nesta quarta que decidiu reforçar a segurança pessoal do ministro. A segurança, no entanto, vai continuar sob responsabilidade do tribunal. A Polícia Federal não foi acionada para o caso.

Comentários

comentários