Grupo de jovens é detido por bagunça em grande avenida da Capital

(Foto: Leandro Abreu - O Estado MS)
(Foto: Leandro Abreu – O Estado MS)

A bagunça generalizada, que não é de hoje, e apesar do ‘feriado santo’, que não impediu a confusão novamente, desta vez resultou na abertura de boletim de ocorrência contra uma conveniência e na condução pela PM (Polícia Militar), de pelo menos 10 jovens para a delegacia, na manhã desta sexta-feira (25). O grupo de jovem, que estava a madrugada toda no local, foi detido no início da manhã de hoje, por pertubação de sossego aos moradores da Avenida Ceará, bairro Santa Fé, região central de Campo Grande. No local ainda foi encontrado garrafas de vidro quebradas e odor de urina nas paredes e calçadas da vizinhança.

O local hoje, que vem tirando o ‘sono’ dos moradores a cerca de quatro anos, teve a ação mais enérgica ou concreta, pois segundo a PM houve descumprimento de ordem da autoridade policial. Desta vez, a situação contou como resultado pratico, pois é parecida como a de outros locais da cidade. Contudo, não tanto como o mais famoso que vem sendo divulgado, no inicio da Rua Rui Barbosa, em ocorre em um bar próximo da Universidade Federal de MS, onde até a rua é obstruída por 300 a 500 pessoas.

De acordo com o boletim de ocorrência, o caso se iniciou com o proprietário de um hotel, de 54 anos, que procurou à polícia para reclamar de som alto e algazarra. Ele havia acionando a polícia cerca de quatro vezes para conter o barulho vindo de uma conveniência, que fica na mesma rua onde funciona o seu hotel, na Avenida Ceará. Ele relatou que por causa da bagunça perdeu vários cliente. Mas mesmo com a presença da PM e sem obedecer a ordem da autoridade policial, os jovens foram levados para a delegacia. A PM também apreendeu caixas de som, bebidas alcoólicas e narguilés.

Conforme o boletim, a vítima relata à polícia que há mais de quatro anos não consegue dormir direito devido ao barulho vindo da conveniência. Mas, na noite dessa quinta-feira (24) decidiu chamar a polícia às 23h, a PM compareceu no local e ordenou que o grupo abaixasse o volume do som e que diminuísse os barulhos.  “Os carros que ficam ligados em frente à conveniência. Além de ter o sono prejudicado, principalmente aos finais de semana, a gente já perdeu muitos clientes por causa dessa situação”, relatou o empresário.

Ato final

A polícia não foi atendida, e após várias chamadas a PM, o grupo foi detido nesta manhã às 5h30 e encaminhado a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro para as devidas providências.

Matéria: Lúcio Borges

Comentários

comentários