Grêmio inicia disputa por vaga na final contra o River na Argentina

Da Redação

Principal dúvida no Grêmio é a utilização de Luan na partida em Buenos Aires | Foto: Lucas Uebel / Grêmio / Divulgação / CP memória

Uma semifinal que reúne dois tricampeões da América. Grêmio e River Plate, dois gigantes do futebol sul-americano, iniciam nesta terça-feira, a partir das 20h45 (horário de MS), no Monumental de Nuñez, em Buenos Aires, a disputa por uma vaga na decisão da Libertadores. O caminho para o tetracampeonato reserva ao Tricolor um duro obstáculo. Com os primeiros 90 minutos na casa do adversário, o importante é trazer um bom resultado para decidir a vaga na Arena, dia 30.

O Grêmio entra na semifinal distante do seu ideal técnico e físico, nem tanto pelo desempenho, mas pelas lesões que atormentaram Renato Portaluppi nas últimas semanas. Marcelo Grohe, Bruno Cortez e Ramiro estão retornando justamente no jogo mais importante da temporada até aqui. Everton, em recuperação de um problema muscular, nem viajou para Buenos Aires e é a principal perda para o jogo de ida. Luan pediu para viajar e seu aproveitamento desde o início não está descartado.

Na segunda-feira, o Grêmio treinou na Casa Amarilla, o CT do Boca Juniors. Luan participou do aquecimento, foi para o tradicional rachão, conversou com Renato e saiu mais cedo da atividade. As dores oriundas de uma fascite plantar ainda incomodam o atacante. A vontade do jogador pode ser determinante para a escolha da comissão técnica.

“Todo mundo sabe da importância do Luan, espero que a gente possa contar com ele”, destaca o zagueiro Kannemann. O argentino conhece bem o adversário desta noite. “O River é um time de muita intensidade, que não deixa jogar, tem muitos bons jogadores do meio para frente. Vai ser um jogo difícil, pegado, bonito de jogar e disputar. Vamos tentar ficar com a bola, ter a mesma postura de sempre”, comenta o zagueiro.

Grêmio e River Plate já se enfrentaram em um mata-mata de Libertadores. Foi em 2002, nas oitavas de final. O Tricolor venceu na Argentina por 2 a 1 e depois goleou por 4 a 0 no Olímpico. “No mata-mata, se você tem uma má jornada, está fora. Sabemos que é proibido errar, Libertadores é diferente por causa disso. O Grêmio está preparado”, finalizou Kannemann.

Comentários