Governo tem prioridade com servidores concursados, diz Secretario de Administração

secretário de Estado de Administração Carlos Alberto de Assis falou ao Página Brazil nesta quarta-feira(29), sobre o novo perfil de governo no estado de Mato Grosso do Sul, que tem como um de seus princípios a valorização dos servidores efetivos.

(Foto: Paulo Francis)
(Foto: Paulo Francis)

Assis ressalta que a prioridade no momento é a convocação dos concursados que aguardam o chamamento do governo. ” Até agora nos já chamamos em torno de 1500 servidores, distribuídos nas áreas de segurança, saúde e principalmente na área de educação, na qual acabamos de chamar 500 professores e já temos um estudo para que em janeiro nós possamos chamar mais 500″, afirma.

O secretário ressalta que está sendo feito um levantamento do Governo em todas as áreas para identificar quais os locais existe a necessidade de reposição de servidores, e futuramente está planejando concursos públicos em locais com maior deficiência. “A tendencia deste governo é estar trabalhando mais com os servidores efetivos do que aqueles que tenham cargos de confiança”, conta.

Outro tema abordado durante entrevista foi o reflexo da redução na alíquota de ICMS sobre o litro do óleo diesel, em vigor desde 1º de julho, que segundo o secretário já começa a produzir resultados no caixa do Governo. “O Governo reduziu a alíquota do ICMS do Diesel de 17% para 12% com o compromisso de que isso refletisse nas bombas de combustível para que o caminhoneiro pudesse passar por Mato Grosso do Sul e estar abastecendo seus veículos nas mesmas condições dos estados vizinhos. Isso ja tem um reflexo, conversando com as categorias tanto de donos de postos como de transportadoras percebemos que o volume de diesel vendido aumentou e o caminhoneiro e o transportador estão satisfeitos porque eles podem abastecer tranquilamente no seu estado”, frisa.

O secretário destaca também o reflexo positivo no contrato para abastecer a frota de veículos. “Reduzimos o valor da compra em R$0,10 centavos na gasolina e R$0,14 no óleo diesel, o que irá gerar uma economia de aproximadamente R$ 100 mil reais por mês aos cofres públicos do estado”, calculou.

Assis conta sobre a previsão do governo de leiloar nos próximos meses veículos e imóveis que não tem mais utilidade para administração do estado. O primeiro leilão acontece no próximo mês quando serão colocados a venda 43 carros, três motocicletas e dois terrenos no município de Três Lagoas. No segundo programando para o mês de setembro, o governo vai leiloar 19 terrenos no municípios de Coxim. “O Governo não é imobiliária para ter bens e imóveis. Estes bens foram adquiridos como pagamento de dívidas de contribuintes. Vamos vender estes bens e fazer receita” finaliza.

Paulo Francis

Comentários

comentários