Governo federal intensifica ações para reduzir acidentes nas estradas

Foto Divulgação

Nesta sexta-feira (16), o governo federal lançou a Operação Rodovida, que ficará em vigor durante a época de maior movimento nas estradas. A primeira fase vai até 31 de janeiro, para abranger o período de festas e férias escolares. A segunda fase estará em operação no Carnaval, entre 17 de fevereiro a 5 de março do ano que vem.

Durante esses períodos, serão intensificadas as campanhas educativas e a fiscalização sobre alcoolemia, excesso de velocidade, motocicletas, ultrapassagens irregulares e transporte de crianças. A operação também contempla melhorias na sinalização, parcerias com empresas concessionárias de rodovias federais e outras atividades.

A campanha prevê o esforço integrado de vários órgãos federais, em articulação com estados e municípios. Estão envolvidos na iniciativa os ministérios de Justiça e Cidadania; Cidades; Saúde; e Transportes, Portos e Aviação Civil; Polícia Rodoviária Federal (PRF); Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit); Departamento Nacional de Trânsito (Denatran); e a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

A Rodovida é uma das estratégias do governo brasileiro para que o País cumpra os objetivos da Década de Ação pela Segurança no Trânsito, lançada em 2011 pela Organização das Nações Unidas (ONU) e uma das metas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

O Brasil e outros 152 países se comprometeram a adotar medidas efetivas para reduzir em 50% o número de mortes no trânsito até 2020. Dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) apontam que o custo social de acidentes, apenas nas rodovias federais, chegou a R$ 12,8 bilhões em 2014.

BLITZ EM SANTA MARIA – O ministro da Saúde, Ricardo Barros, participou da operação Rodovida no município de Santa Maria (RS), no posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF) da BR 158, no quilômetro 319. Na ocasião, o ministro entregou panfletos educativos e, junto com os policiais rodoviários do local, alertou aos motoristas sobre a relevância de se ter atenção e cuidado ao trânsito.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), os acidentes de trânsito são a primeira causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos e deixam cerca de 50 milhões de vítimas não fatais ou incapacitadas a cada ano, no mundo. No Brasil, o número de óbitos por acidentes de trânsito no Brasil aumentou, em 14 anos, mais de 50%, passando de 28.995 mortes registradas em 2000 para 43.780, em 2014. No Rio Grande do Sul os óbitos passaram de 1.922, em 2000, para 2.078, em 2014, aumento de 8%.

 “É um problema que precisa ser enfrentado com muita clareza e com muita determinação por toda a sociedade, já que causa danos às famílias que acabam perdendo seus entes queridos”, alertou o ministro Ricardo Barros, durante a ação em Santa Maria.

Além disso, os acidentes de trânsito provocam gastos para o Sistema Único de Saúde. Apenas em 2014, em todo Brasil, foram gastos no SUS R$ 244 milhões em internações. Dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), também apontam que o custo social de acidentes, apenas nas rodovias federais, chegou a R$ 12,8 bilhões em 2014.

Comentários