Governo e prefeitura vão implantar 200 hortas urbanas em Campo Grande

Com objetivo de fomentar a agricultura familiar, gerar renda e melhorar os hábitos de consumo das comunidades, o Governo do Estado e a Prefeitura de Campo Grande se uniram em um projeto de hortas urbanas espalhadas pelos bairros. O planejamento é implantar 200 unidades produtoras até o próximo ano.

Foto: Saul Schramm

O programa é desenvolvido em conjunto pela Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural de Mato Grosso do Sul (Agraer) e Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia de Campo Grande (Sedesc), que já atendem 80 hortas na cidade com capacitação e oferta de insumos, como adubos.

Nesta segunda-feira (24), o secretário especial do Governo, Carlos Alberto de Assis, e o diretor-presidente da Agraer, André Borges, estiveram no Jardim Centenário em uma das unidades que serão atendidas pelo programa. “O projeto será completo, com sementes, adubos, materiais, irrigação e também pontos para comercialização”, disse Carlos.

O lançamento oficial, com as presenças do governador Reinaldo Azambuja e do prefeito Marquinhos Trad, será realizado nas próximas semanas. Ainda conforme o secretário de Governo, a previsão é de que até dezembro sejam implantadas mais 40 novas hortas e no ano seguinte mais 80 para que atinja a meta de 200 hortas comunitárias.

Segundo André Borges, caberá a Agraer e a Sedesc organizar e coordenar os horticultores, que serão capacitados. Além disso, a agência vai fornecer insumo inicial, tais como o adubo, matéria orgânica e material para construção; trabalhará na manutenção, com mudas e sementes de hortaliças; e fará o acompanhamento técnico periódico.

“Ainda conseguimos recursos federais, por meio de emenda parlamentar do deputado federal Dr. Luiz Ovando, para aquisição de ferramentas, caixas de água para irrigação e demais materiais para implantação das hortas urbanas”, revelou o diretor-presidente da Agraer. A expectativa é de que o recurso some R$ 500 mil.

A Agraer e Sedesc analisam os bairros e as famílias que serão responsáveis pelas hortas. A ideia é que elas sejam instaladas em áreas carentes da Capital para que possam ajudar as pessoas das regiões. “Essa horta vai mudar nossa vida para melhor porque vai gerar renda. Ela é de toda a comunidade”, disse dona Rosa, do Jardim Centenário.

Comentários