Governo do Estado procura 3,4 mil servidores que podem ficar sem salários

O Censo Cadastral Previdenciário do regime próprio da Previdência Social de Mato Grosso do Sul atingiu 94,6% dos segurados convocados para a atualização de dados. De um total de 65,7 mil servidores de todos os poderes esperados nos postos, 62,2 mil compareceram até o prazo final, no último dia 29.

Secretário Brunca e secretário Carlos Alberto Assis, da Secretaria Estadual de Administração (SAD), durante apresentação do Censo
Secretário Brunca e secretário Carlos Alberto Assis, da Secretaria Estadual de Administração (SAD), durante apresentação do Censo

O secretário de Políticas de Previdência Social da Secretaria de previdência Social do Ministério da Fazenda, Benedito Brunca, disse que fez questão de vir ao Estado agradecer e reconhecer o trabalho realizado. “Foi o melhor resultado que tivemos entre os acordos de cooperação feitos nos Estados para realização do Censo. Vocês começaram por último e tiveram um excelente resultado”, avaliou Brunca.

O secretário esteve presente, nesta quarta-feira (3), no ato em que o governador Reinaldo Azambuja apresentou aos representantes dos demais poderes os resultados do recenseamento, que foi coordenado pela equipe do Executivo Estadual. “Os dados permitem fazer a previsão para o futuro previdenciário do País”, destacou Brunca. O governador também destacou o alto percentual de comparecimento aos postos. “Foi um resultado excelente de um trabalho que terá em seus próximos passos a reforma previdenciária”, afirmou.

Entre os órgãos abrangidos pelo recenseamento, a Defensoria Pública obteve 100% de presença dos convocados, tendo todos seus 188 servidores recadastrados. Com o maior número de servidores, o Executivo registrou o percentual de 94,2% de presenças. Foram recadastrados 55,6 mil servidores do governo estadual, quando o total esperado era de 59,09 mil. O Censo envolve ainda funcionários públicos do Judiciário, Tribunal de Contas, Ministério Público e Assembleia Legislativa.

Ausentes – Como último recurso para chamar os 5,4% que não compareceram, o Governo do Estado publica no Diário Oficial do Estado desta quinta-feira (4) a lista com os 3,5 mil nomes dos ausentes, convocando para atualização do cadastro no prazo de 30 dias. Caso o prazo seja desrespeitado, haverá suspensão dos benefícios.

Do total que não compareceu, 1,09 mil são servidores ativos, 1,3 são inativos e 1,1 são pensionistas. “Boa parte das ausências se deve ao descuido dos servidores ou beneficiados. Temos também um percentual de vacância”, adianta a assessora jurídica da Secretaria de Estado de Governo e Gestão Estratégica (Segov), uma das coordenadoras do recenseamento, Ana Carolina Nardes.

A publicação da relação de faltantes é mais uma medida que compõem uma ampla estratégia de divulgação para atingir os recenseados. Para facilitar o acesso, postos de atendimento presencial foram montados em 29 municípios do interior. Também foram atendidos em domicílio 128 servidores impossibilitados de comparecer aos postos por questões de saúde.

Censo – Atualização do banco de dados dos segurados do regime próprio da Previdência Social de Mato Grosso do Sul atinge servidores públicos de cargo efetivos civis e militares, ativos, aposentados e pensionistas. O censo deve ser realizado no mínimo a cada cinco anos para atualizar o Cadastro Nacional de Informações Sociais dos Regimes Próprios de Previdência Social, um sistema unificado que contém as informações previdenciárias de todos os servidores públicos do País.

Comentários

comentários