Estado anuncia recuperação da rodovia Amambai-Caarapó com R$ 55 milhões

Anuncio de investimento aconteceu na tarde desta quinta-feira (11). Foto: Divulgação-Famasul

O secretário de Estado da Infraestrutura, Marcelo Migliori, anunciou na tarde desta quinta-feira (12), o investimento por parte do Governo do Estado, de de R$ 55 milhões na recuperação da rodovia que liga Amambai a Caarapó. O pronunciamento foi feito após reunião do secretário com o presidente do Sistema Famasul – Federação da Agricultura e Pecuária de MS, Mauricio Saito e os presidentes dos sindicatos rurais de Amambai, Ronan Nunes da Silva e de Caarapó, Antônio Uberto Maran.

O secretário anunciou também duas medidas que devem minimizar, a curto e médio prazo, os efeitos das más condições das estradas que transportam os grãos produzidos na região.

“A estrada está muito comprometida e houve um atraso no projeto de restauração, o que ocasionou um atraso na entrega desta obra. Para solucionar o problema, devemos divulgar no Diário Oficial da União, nesta sexta-feira ou na próxima segunda, o edital para licitação dessa restauração, o que deve totalizar R$ 55 milhões”, anunciou Miglioli salientando também que ações emergenciais já estão em andamento no local: “Por conta desse atraso na entrega, nós teremos que continuar, por um período, atendendo a rodovia com a operação ‘tapa buraco’, iniciada ontem”.

Segundo o presidente do Sistema Famasul, Mauricio Saito: “A colheita está se aproximando e os produtores precisam de uma resposta imediata para evitar prejuízos decorrentes com a má qualidade das estradas. Esperamos, assim, levar uma boa notícia para o setor que espera na restauração uma solução definitiva”.

O encontro contou com a participação do terceiro diretor secretário da Famasul, André Bartocci, e do secretário de Governo do município de Amambai, Eder Espindola e foi realizado na sede da Seintra. O secretário anunciou duas medidas que devem minimizar, a curto e médio prazo, os efeitos das más condições das estradas que transportam os grãos produzidos na região.

 

Comentários