Governo de MS e Rumo ALL criam Pacto pelo Desenvolvimento ferroviário

O Governo do Mato Grosso do Sul e a Rumo ALL anunciaram nesta quinta-feira (11) a criação de um Pacto pelo Desenvolvimento da rede ferroviária. O acordo levará à formação de um grupo de trabalho interdisciplinar para elaborar plano de viabilidade para o desenvolvimento do modal ferroviário que atenda as demandas do Estado.

Governador Reinaldo Azambuja, à direita, e o presidente da Rumo ALL, Julio Fontana
Governador Reinaldo Azambuja, à direita, e o presidente da Rumo ALL, Julio Fontana

O pacto foi firmado pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB) e pelo presidente da Rumo ALL, Julio Fontana, durante reunião realizada em São Paulo nesta quinta-feira (11), que também contou com a presença do secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico, Jaime Verruck. O objetivo do acordo é avaliar as melhores alternativas sociais e econômicas para a manutenção e possível ampliação da rede ferroviária que atende o estado.

O governador viu com otimismo as alternativas de investimentos ferroviários no Estado. “O Governo do Estado vai liderar uma força-tarefa entre setores da iniciativa privada para otimizar investimentos no Mato Grosso do Sul. Vamos trabalhar duro para realizar a vocação do Estado de ser um importante polo de logística do país”, disse Azambuja.

Além do governo estadual e da empresa, serão convidados para participar desse grupo de trabalho integrantes dos órgãos reguladores do transporte ferroviário, dos órgãos ambientais e os grupos econômicos com demanda potencial ferroviária no Estado.

O grupo interdisciplinar terá 60 dias para apresentar suas propostas em um “master plan logístico” para o Estado de Mato Grosso do Sul, atendendo as demandas de curto a longo prazo.

“Avançamos na direção de um cenário positivo e promissor para o Estado do Mato Grosso do Sul”, afirmou Julio Fontana, após a reunião com o governador Reinaldo Azambuja. “Vamos estudar todas as possibilidades para aumentar o volume de carga ferroviária na região, desenvolvendo as potencialidades do Estado. Mas, sempre atuando com segurança para os trabalhadores e para as comunidades, que é a marca da nossa gestão desde a fusão entre as duas empresas em abril deste ano”, disse o presidente da Rumo ALL.

Entre as alternativas que serão avaliadas para o Estado de Mato Grosso do Sul está a construção de um novo ramal da Ferronorte, em bitola larga, no trecho entre Aparecida do Taboado e Três Lagoas.

E se conectando a esse ramal será estudada a transformação da Novoeste entre Três Lagoas e Campo Grande – de bitola métrica para bitola larga-, possibilitando o transporte de trens de 120 vagões de forma eficiente e produtiva no corredor Campo Grande – Porto de Santos.

Operação

Na reunião, representantes da Rumo ALL explicaram ao governador que a malha Novoeste continua em operação. Houve apenas uma redução do transporte de produtos perigosos no fluxo entre Paulínia e Campo Grande. Segundo Julio Fontana, este tipo de transporte, como combustíveis, foi suspenso uma vez que a via não oferece condições mínimas de segurança, com riscos à comunidade lindeira e ao meio ambiente.

Ele ressaltou ao governador que não houve qualquer alteração nos fluxos da região de Corumbá e de Três Lagoas até Santos.

Bancada

Ainda durante o encontro com o presidente da Rumo ALL, o governador Reinaldo Azambuja revelou que vai se encontrar os oito deputados federais e três senadores sul-mato-grossenses para uma nova reunião com Julio Fontana.

“Vou convidar a bancada federal, provavelmente no próximo dia 22 de junho, para um encontro com o presidente da Rumo ALL, para que eles também apresentem aos deputados e senadores o pacto discutido hoje”, finalizou o governador.

Comentários

comentários