Governadora anuncia processo seletivo de verão do Vale Universidade

A governadora em exercício, Rose Modesto (PSDB), anunciou na manhã desta quinta-feira (28/01) a dia mais 500 vagas do Vale-Universidade, em entrevista coletiva realizada na sede do programa, no Centro de Campo Grande. O programa oferece a chance de estudantes universitários de baixa renda obterem formação profissional, através do financiamento, pelo governo do Estado, de até 70% do valor da mensalidade na universidade conveniada (tendo como limite máximo mensal o valor de um salário mínimo). Segundo informações do governo do Estado, as instituições contribuem oferecendo dedução de mais 20% do valor da mensalidade, o que totaliza 90% do valor total.

Foto: Leca
Foto: Leca

De acordo com a governadora em exercício – que também acumula a titularidade na Secretaria de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast) -, Rose Modesto, “há aproximadamente 2 mil alunos em todo o Mato Grosso do Sul que utilizam o Vale Universidade para cursar o nível superior”.

Rose lembrou que ela mesma contou com uma bolsa de estudo durante sua graduação em Pedagogia e que o incentivo foi fundamental para que ela conquistasse sua formação acadêmica. As 500 vagas anunciadas hoje, segundo o governadora, contemplarão “novos alunos no lugar daqueles estudantes que colam grau neste ano e vão deixar o programa”.

Pré-requisitos: Para candidatar-se a uma bolsa do Vale Universidade o acadêmico deve comprovar renda individual igual ou inferior à R$1.448,00, e renda familiar de até R$2.896,00. Deve estar matriculado em curso presencial de bacharelado ou licenciatura reconhecido pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC) por instituição pública ou privada em Mato Grosso do Sul participante do programa.

As inscrições no programa Vale Universidade de Versão serão feitas entre os dias 01 de fevereiro e 01 de março, no site da Sedhast. Entre os dias 7 e 11 de março será realizado o processo seletivo e no dia 13 de março será divulgada a lista dos candidatos pré-selecionados, através da imprensa, instituições de ensino e Diário Oficial do Estado. (Silvio Ferreira)

Comentários

comentários